A Separação: o comum que se torna extraordinário

A Separação é um filme iraniano em que Nader (Peyman Moadi) e Simin (Leila Hatami) divergem sobre a possibilidade de deixar o Irã. Simin quer deixar o país para dar melhores oportunidades a sua filha, Termeh (Sarina Farhadi). Nader, no entanto, quer continuar no Irã para cuidar de seu pai, que sofre do Mal de Alzheimer.

Ao concordarem em se separar, Nader contrata Razieh (Sareh Bayat), uma empregada para ser responsável pelos afazeres domésticos e por tratar da rotina de seu pai. Ela, que está grávida, aceita o trabalho sem avisar o seu marido.

A premissa nos apresenta uma narrativa relativamente comum, mas a simplicidade do tema e o modo como foi abordado – a escolha de trabalhar o micro ao invés do macro – é o que o torna sublime.

Sem adornos, o filme explora os diferentes pontos de vista, oferecendo ao espectador material para formular suas próprias conclusões e juízos de valor, levantando mais perguntas do que respostas, o que considero, particularmente, muito mais interessante. Entretanto, não se deve ignorar a representação conflitante da figura da mulher, que neste caso ultrapassa a questão da perspectiva ocidental sobre o Oriente.

Confira o filme completo aqui.

  • Trailer
  • Ficha Técnica

Título Original: Jodaeiye Nader az Simin

Título no Brasil: A separação

Direção: Asghar Farhadi

Ano: 2010

Duração: 123 minutos

País: Irã

Classificação Indicativa: 12 anos

Gênero: Drama

  • Curiosidade [ALERTA DE SPOILER]

O filme deixa algumas questões em aberto, mas com um olhar atento e o conhecimento sobre práticas tradicionais iranianas é possível entendê-las:

Afinal, quem pegou o dinheiro? Simin. Há uma cena em que ela está discutindo com os trabalhadores que estão movendo o piano e eles dizem que Simin deve pagá-los mais. Ela paga com o dinheiro que foi colocado na gaveta.

O que acontece com o pai de Nader? É uma tradição iraniana usar roupas pretas após a morte de alguém, sendo que os parentes próximos devem vesti-las por 40 dias. Na cena final vemos toda a família usando roupas pretas, o que nos permite deduzir que o pai de Nader morreu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s