Papa Francisco sai em defesa do direito de igualdade das mulheres

Chegamos em um ponto em que a Igreja Católica está lutando pelos direitos das mulheres. Chegamos em um patamar tal, que até mesmo a história da família tradicional brasileira começa a ser discutida e revista dentro de uma das instituições mais rigorosas do mundo. O entendimento quanto aos “bons e velhos costumes” começam a ser questionados. A cada dia que passa mais homens seguem se dedicando a função do lar, enquanto suas esposas têm ido ao campo de trabalho trazer o sustento pra a casa.

Diziam os antigos que a mulher é o sexo frágil, e de uma maneira heroica, essas protagonistas tem nadado contra essa maré e seguem tomado a boleia dos caminhões, as cabines dos aviões, as direções das multinacionais, as ruas, as prefeituras, os mares e o Planalto. Mas ainda temos muito pelo que lutar, pois segundo pesquisas feitas pela Fundação Perseu Abramo, em parceria com o Sesc em fevereiro de 2011, a cada dois minutos, cinco mulheres são agredidas nas terras brasileiras.

Ainda estamos muito distantes do mundo ideal, os homens continuam a ganhar muito mais que as mulheres no mercado de trabalho, mesmo quando têm a mesma idade e nível de instrução, a disparidade salarial chega a 17% na América Latina, segundo dados do Bando Interamericano de Desenvolvimento – BID. O preconceito ainda existe e pode ser ouvido como se fosse natural através de frases como “você é homem ou uma mulherzinha?”, “isso é coisa de mulher”, “joga como homem rapaz, você parece uma mulher” e por aí desce ladeira abaixo entrando no campo de frases que entoam palavras de baixo calão com naturalidade.

Mas como foi alertado no início dessa reflexão – essa realidade está mudando, ainda de maneira lenta, mas progressivamente. Chegamos então ao ponto, em que Papa Francisco lançou mais uma edição das suas intenções de oração e nela, o líder da Igreja Católica fala sobre as mulheres, os descasos que ainda temos com elas, as injustiças e o que devemos fazer para que esse mundo possa caminhar em prol de uma sociedade mais justa e igualitária. Seja você católico, umbandista ou ateu, todos temos que refletir sobre o que esse vídeo significa: uma das instituições mais rigorosas, inclusive quanto ao papel das mulheres dentro dela mesma (lembrando que apenas homens podem ser padres e liderar uma comunidade, presidir uma missa e por aí vai) está reconsiderando o papel da mulher no mundo. Está alardeando o descaso que ainda temos com elas. Isso é um sinal de que em breve não existirá na nossa sociedade espaço para o sexismo, preconceito e porque não dizer homofobia? Ainda há esperança para a humanidade.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s