Era viado, tinha que morrer mesmo

 

O atentado contra homossexuais em Orlando nos deixa uma prova clara: O ser humano não é, nem de longe, uma espécie “desenvolvida“. Digo isso porque além do fato de uma crença religiosa ter sido a razão para tal atrocidade, ainda existem pessoas que possuem todas as fontes de informação, formação e afins, mas continuam achando que matar alguém porque ele não se encaixa na sua concepção de certo e errado, é simplesmente algo que acontece e é merecido. “Pois é. Fazer o que? É a vida. Tem que queimar mesmo, tem que matar, essa gente não é normal e vai arder no inferno de todo modo…” E claro, o comentário que mais me chocou nas redes sociais: “Se fosse normal, estaria vivo, bem feito”, e nesse momento eu quis sumir do universo.
Uma pessoa que pensa assim, não entende que são 50 mães que não terão seus filhos nos próximos almoços de domingo e não farão um bolo no próximo aniversário de seus herdeiros. São 50 famílias incompletas, 50 sonhos encerrados precocemente. São 50 chances que perdemos de ter alguém que descubra a cura para doenças raras, são chances perdidas de novas conquistas no ramo da tecnologia, bons escritores, atores, músicos, pais que seriam incríveis e mães que teriam filhos lindos. Ou o quê? Só porque eles são gays isso os impede de serem memoráveis e terem uma vida normal? São só um bando de pervertidos que estavam se embebedando e fazendo orgias? Se você ainda pensa assim, pesquise sobre Alan Turing e saiba que se não fosse ele, pessoas que acham que são donas de todo juízo do bem e do mal jamais teriam um computador para poder disseminar todo o seu ódio.
Essas pessoas que faleceram foram amadas e respeitadas por muitos que tinham consciência de que orientação sexual não tem nada a ver com caráter e foram denegridos por tantos outros que usaram da sua religião, crença ou seja lá o que for, para enfiar o dedo na cara dos outros e se sentirem num pequeno patamar social egocêntrico acima de quem assume que é falho e vive muito bem com suas escolhas. Espero pelo dia maravilhoso onde os bons cristãos consigam explicar que para seguirmos nossa religião devemos entender que, por fundamento inicial, todos somos pecadores, errados, frágeis e imperfeitos. Espero que um dia esses fatores sejam realmente o principal motivo pelo qual devemos agir uns com os outros com Misericórdia, esta, que quando vem de Deus é simplesmente infinita, e que usemos os nossos defeitos em comum- ou diversos- para crescermos juntos.
Então, enquanto pais choram porque não tiveram a chance de abraçar seus filhos antes ou de sanar coisas que poderiam ter sido resolvidas quem sabe hoje de manhã ou quem sabe depois que eles chegassem em casa cheios de histórias de uma longa noitada, quem sabe daqui uns 10 anos quando a vida já mostrou o que tinha que mostrar, quem sabe na hora que tivesse mesmo que acontecer e todo mundo estaria unido por amor. Só amor. Mas não, eles não terão esse direito, não mais. Tem gente que hoje simplesmente saiu dizendo que “bem feito, era um bando de viado mesmo” , mas está aí sonegando imposto, traindo os cônjuge e enfim, pelo menos não é gay e não dá desgosto para os parentes, mas que não entendem que o fato de muitos de nós ocidentais termos hábitos comuns de cotidiano já seria um motivo para que estivéssemos mortos. Mas eles merecem, porque eram um bando de depravados e vagabundos, não é?
Por fim, coloco meu coração em luto. Principalmente porque pensei em vários amigos homossexuais que poderiam estar naquela situação. Pensei em pessoas que são filhos, irmãos, pais, mães e afins, que eu não poderia ter a sorte de mandar uma mensagem dizendo “eu te amo” hoje, e olha, eu os amo imensamente. E para piorar, sou obrigada a me deparar com gente pequena, mesquinha, que reduz o dom de sermos humanos à uma mera opção sexual e deixa de conhecer grandes seres iluminados com histórias admiráveis por simples e inútil: PRECONCEITO. Contudo, o meu Jesus vive- e acena com respeito para seus deuses, entidades e qualquer outra coisa que você creia- e aceita todos em suas características únicas. Esse mesmo Jesus me ensinou a rezar por aqueles que ainda não sabem o que fazem e me diz diariamente que amar ao próximo é um ato de coragem e o caminho para a paz.
Amém.
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s