Hoje eu vou curtir a gratidão

Hoje eu não queria dormir sozinho, por isso chamei a gratidão pra se deitar ao meu lado. Ela normalmente tem dificuldades de vir até mim, parece que é um pouco ciumenta. É sério, ela costuma dar desculpas como naquela vez em que me disse que tinha que me deixar sozinho com as minhas tristezas. Às vezes eu até a chamo, mas aí ela me deixa deitado de conchinha com minha raiva. Ela gosta de ser única, exclusiva. Não curte dividir o espaço com meu ego, minha pressa, minha ansiedade – que quase sempre vem junto com a pressa.
Mas hoje ela me atendeu de bom humor. Disse que logo chegaria, e não é que chegou? Ela entrou no meu quarto quando eu estava nu, tinha deixado meu medo jogado no chão do banheiro. O rancor estava pendurado no varal e o meu sentimento de inutilidade estava guardado, bem dobrado dentro da gaveta. Mano do céu, quando a gratidão viu que eu o tinha guardado com tanto afeto ameaçou ir embora. Disse que eu tinha que decidir entre ele ou ela. Pedi paciência, expliquei que na vida os sentimentos são como a água, tem todo um processo para evaporar. Ela me alertou que ao acordar ela poderia não estar mais aqui.
Essa danada sempre me dá os canos, então hoje eu vou aproveitar sua presença. Não quero vinho, nem sexo, quero apenas curtir a sua – provavelmente breve – estadia. Rimos um pouco do meu passado, ela me fez ver de onde em vim e onde estou. Ela é boa nas palavras, quando eu sento para ouvi-la recordo que estou realizando o sonho que tinha há três anos. Falei que me sinto meio idiota por nem sempre ver as coisas assim, e essa implicante quase foi embora novamente.
Mas ela me deu uma colher de chá, sentou ao meu lado, fez cafuné na minha cabeça enquanto falava sobre a minha namorada incrível. Me mostrou o orgulho que meus pais sentem por mim. Me contou que minhas irmãs riem das minhas atrapalhações apenas porque me amam tanto, que adoram falar de mim para poder sorrir. E meu emprego? Ela me mostrou o quanto sou privilegiado.
Do chão do banheiro, do varal e da gaveta todos os outros sentimentos me observam enquanto aguardam a sua vez de serem chamados. Eles sabem que em breve sentirei a falta deles e os trarei para se deitar comigo de novo, mas hoje não, hoje vou curtir a gratidão.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s