Essa moça é contra indicada para corações covardes

menina1.jpg

Ela vai tirar os sapatos no meio da festa, pegar uma garrafa e dançar, se puder, até o dia nascer. Vai comprar cinco sanduíches no drive e comer 1h da manhã- sozinha ou não- numa esquina qualquer da cidade, porque sim. Porque ela quer e pode. Vai te ligar quando já estiver no oitavo chopp, vai falar sobre os vazios da existência humana e sobre como não tem lógica o final de Donnie Darko. Vai ouvir de Chico Buarque até funk de favela e vai analisar ambas as letras com o mesmo senso crítico. Tem dias que ela surpreende, solta uma resposta incrível sobre assuntos complexos e tem dias que ela simplesmente não entende, não se entende e não irá entender o mundo ao seu redor. Mas tudo bem, tudo sempre fica bem, se tem uma coisa que ela aprendeu nessa vida, é de que nenhum mal é permanente e nenhuma felicidade definitiva.

O sorriso que se abre fácil e vive chamando atenção nas rodas de conversa, tem dias que se silencia e cala. Não sai. Não adianta. Existe uma receita bem simples e eficiente, que envolve uma boa e grande caneca de chá e um carinho nas costas. Você espalma a mão e só acaricia, não tem erro. O dia dela melhora e, consequentemente, o seu também. Se você precisa de uma boa companhia de conversa, conheceu a pessoa certa. Com ela, não dá vontade de ligar a televisão, pegar no celular, olhar pro outro lado. Não. Tem assunto, tem ouvidos, tem ombro amigo e uma parceria fechada para um vinho chileno. Ela também tem mania de querer entender tudo detalhadamente, não sabe ler as entrelinhas- fazer o quê se ela prefere ser ferida aberta, verdade na lata? Então, o que tiver que ser dito, diga. O que tiver que ser sentido, sinta. Porque ela fará isso, dirá com todas as letras quando está feliz, magoada e afins, porque se tem uma coisa que ela aprendeu nessa vida é que não existe vergonha alguma em ser inteira, sincera e clara nos sentimentos. Ela espera sim reciprocidade, se frustra como qualquer outro ser humano quando percebe que doou demais e ficou com as mãos vazias. Contudo, não aprendeu a desistir do que é bonito nessa vida. Ainda que saiba dos riscos de amar profundamente, nunca deixou de se entregar. Os danos e cacos, todos assumidos e recolhidos, reconstruídos e usados como experiência.

As flores e jantares serão bem vindos, mas os pequenos gestos tiram seu chão. Pequenos gestos de carinho, pequenas frases ditas no meio do dia, o simples “pensei em você hoje”, geram nela emoções mais intensas do que um anel de brilhantes ou qualquer bem material que você pense que poderá conquistá-la. Se faz pequena quando tem medo e gigante quando se sente ameaçada. A moça é boa de briga, não tem medo de enfrentar de frente o que lhe gera insatisfação e nasceu com mania de lutar pelo que quer. Solta suas verdades e só depois vai pensar em se arrepender, mas aprendeu que se arrepender também é necessário. Enquanto estiver fazendo barulho é porque se importa, mas quando ela silencia e te joga no limbo emocional que algumas pessoas hoje habitam, esquece, game over pra você. Guarda em si segredos que só se revelam para quem merece, leva consigo uma história de luta e amor, um bocado de sorte, muita fé e vai seguindo.

Descalça, peito aberto e sonhos na ponta da língua, tem na família respeito e amor incondicional. Beijos apaixonados, comidas calóricas e ironia na veia, vai deixando como rastro marcas únicas na vida de quem a conhece, saudade na história de quem a perde. Tem jeito não, não muda, mas muda o tempo todo e se permite reavaliar. Não se prende, voa sozinha e faz questão de deixar claro que escolhe os lugares onde quer pousar, quando quer pousar e vai embora na mesma intensidade com a qual chegou. Vai te dar o céu e o inferno, depende da lua. Vai te mostrar o melhor e o pior e te dar a liberdade de escolha, fica ou vai? Nunca foi do meio termo, sempre aos extremos, maneira sofrida de se viver. Talvez você a encontre num barzinho de esquina, de tênis e jeans, contando umas piadas ruins. Talvez você a encontre fazendo um grande projeto, no meio de uma fila de mercado que ela detesta, construindo algo novo por aí, se reconstruindo de novo e de novo e de novo e mais uma vez. Talvez você já a tenha nos braços e leu cada um desses detalhes pensando nela, nos fios de seus cabelos, nos traços do seu rosto. Talvez, você não tenha reparado que ela é importante por causa de cada uma dessas características, por isso, fica aí uma bula. Essa moça vem cheia de contra indicações, mas pode ser a cura para uma vida que precisa de uns estopins de energia. Em pequenas doses, com o tempo, você também vai acabar entendendo que ela é necessária para a vida. Você só precisa de um bocado de coragem. Vai por mim.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s