Sobre ansiedades

ansiedade
Oi ansiedade, você já voltou desgraçada?

Sabe esse lance de aproveitar o presente o máximo que pudermos? Ele é sério. Não tem como adivinhar como estará a sua vida nem no próximo verão, quanto mais num futuro distante. É complicado esse negócio de ter que esperar pra viver, ainda mais pra gente que nem eu, hiper banhado em ansiedade. Os ansiosos me entenderão, não é tão simples viver um dia de cada vez. Nós sabemos que assim é melhor, mas sério, não é tão fácil.

Mais de uma vez eu aconselhei ao longo de textos aqui no Regra, coisas do tipo “deixa rolar”, “vai com calma”, “cada coisa no seu tempo”, mas viver isso fora das letras, na vida mesmo, feita com todas as suas nuances entre o amor e a misantropia, é um pouco mais hard.

Leia: A geração coca-cola, hoje toma Rivotril

A incerteza brota da face da ansiedade que me vigia nesse momento. Ela está aqui agora – quase que esqueço de te contar – sentada na janela do meu apartamento, me olhando com uma cara de dissimulada. A maldita tem olhos vermelhos como sangue, cabelos suaves como o vento e a pele branca como a morte. Ela me olha no fundo da minha alma e não me diz nada. Isso me corrói. O silencio é muito pior do que o não.

A verdade é que se você retribuir o olhar de alma pra alma, e ver a ansiedade nua como é, perceberá que o problema não é que você tem medo do fracasso vindouro, o seu único problema é não saber se ele virá. É meio doentio isso, eu sei. Mas é uma verdade quase que palpável. Mais dolorido do que o sofrimento é a incerteza do sofrer ou não. E é nesse ponto que temos que tomar cuidado, pois se não conseguirmos controlar nossa ansiedade, na tentativa de jogá-la janela abaixo podemos nós mesmos cair em queda livre e arruinarmos um futuro próspero.

Ao respirarmos fundo diante dessa angústia cíclica, vemos a ansiedade se dissipar e a calmaria voltar aos poucos para o nosso lado. Nós – os ansiosos – sofremos demais a cada período de tempo, simplesmente por não saber quando iremos sofrer de novo. Oi ansiedade, você já voltou desgraçada?

Leia: Que nossa ansiedade seja perdoada

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s