Suspiros de um inquieto

“Sem saber o que escrever fico na frente do notebook por horas, esperando o momento onde um assunto completo chegue até a minha mente para que eu torne-o um belo texto, que impacte vidas. Mas não é sempre que a inspiração criativa nos abençoa com esses textos divinos, as vezes é preciso improvisar e tirar algo de dentro do coração.”

Vou ser sincero e confessar que passei anos tentando ser um rapaz certinho e aceito, fazendo todo o possível para agradar as pessoas a minha volta. Escondendo dentro de mim toda minha desatenção e inquietação que incomodava os outros. Me sentia uma onça fingindo ser lebre, e era muito infeliz por isso.
Lembro que no colégio, não conseguia prestar muito bem a atenção na maioria das matérias, que hoje me fazem muita falta.
Minha desatenção foi por conta conta do deficit de atenção, que me fazia sofrer muito por não conseguir me manter concentrado nas aulas e nas matérias. Tinha vezes que eu me dedicava tentando manter o foco nas aulas de inglês, mas quando me dava conta estava sonhando acordado, morando em Nova York vivendo a vida como nos filmes.
Era até divertido e ao mesmo tempo trágico, principalmente quando era época de entrega dos boletins.

Os anos se passaram e a vida mudou. Mas a minha mente continuava a mesma, iniciando cinco coisas ao mesmo tempo, lendo 2 vezes a mesma página dos livros e no final não lembra muito bem sobre o que tinha lido. Esquecia os prazos de entregas, a validade dos alimentos na geladeira, os encontros com os amigos, e datas importantes. Não é nada fácil viver uma vida com todos esses meus erros. Algumas vezes tenho crises de ansiedade por não lembrar das matérias que estudei ou por receber um chamado de atenção por algo que esqueci de fazer, mas então respiro e me perdoo por me sentir como um cara errado.

Também tem a hiperatividade. Os meus olhos dançantes que estão prestando atenção em tudo a minha volta, passam uma ideia de desatenção a conversas sérias com meus clientes. As minhas pernas inquietas que balançam a todo momento, quando vou no cinema sento sempre no próximo do corredor. É muita energia para uma pessoa só.
Os meus amigos tem muita paciência com minhas conversas, principalmente quando me empolgo e começo a falar sem parar, “Você fala rápido de mais, chega me deixar zonzo”, ouço isso com frequência.
Mesmo assim aprendi a amar esse meu lado que eu julgava tão errado, mas que ao mesmo tempo é especial para mim.

Nunca tomei nenhum medicamentos para tratar o déficit de atenção, não tenho vontade alguma de usar essas drogas para parecer um rapaz normal. Busquei então por outras formas de possíveis de tratamentos.
Comecei a praticar meditação e algumas técnicas de respiração e isso tem me ajudado muito. Quando medito, assim como muitas pessoas quando começam, tenho centenas de pensamentos passando a  120 Km/h na minha cabeça, porém não permito desviar a minha atenção tentando controlá-los, deixo que eles passem naturalmente. Aprendi a trabalhar com a visualização criativa, imagino que minha mente é uma sala toda bagunçada e que a minha função é organizá-la. Começo organizando os meus pensamentos mais constantes, como aqueles prazos de metas, ou o que devo fazer no dia seguinte, pouco a pouco vou organizando e quando finalizo estou calmo e relaxado, e toda aquela agitação mental se foi.
Uso algumas agendas para não me perder com os compromissos e anoto tudo o que acho ser relevante para não esquecer. Tenho anotações por todos os cantos. Meus livros são todos sublinhados de canetas coloridas para que eu mantenha-me sempre a concentração nas palavras.

Tenho me aceito com muito amor e carinho depois que comecei com essas praticas, e os resultados estão aparecendo. Sinto que minhas ideias e conversas tem muito mais clareza, com algumas pausas e conclusões finais. Comecei a compreender com mais facilidade os meus livros e as matérias dos cursos. Os meus relacionamentos com as pessoas a minha volta estão cada vez melhores. A minha carreira tem tido vários mini sucessos e me sinto como um vencedor constantemente. Me sinto muito mais corajoso para desbravar o mundo e viver uma vida feliz, sem toda a dor e peso de ser um rapaz inquieto.

Não sei se posso afirmar que essas técnicas que eu tenho aplicado em minha vida podem ajudar a tratar o déficit de atenção de outras pessoas, mesmo assim me sinto muito feliz de compartilhar essas minhas experiências, pois o que eu tenho praticado e aprendido tem transformado totalmente a minha vida.

 

Advertisements

One thought on “Suspiros de um inquieto”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s