Nem tudo precisa ser tão horrível assim

É horrível, né? É horrível não se sentir parte de algo. Eu, pelo menos, não me sinto. É como se tudo fosse desconhecido pela minha mente e corpo. Quando me dou conta, já estou vagando sem rumo, sem o sorriso que sempre fiz questão de estampar em meu rosto. Não há mais porquê. Não me vejo mais fazendo coisas que antes fazia tão naturalmente. E é horrível. É horrível porque mesmo com tão pouco tempo, as coisas tornaram-se obsoletas e dispensáveis de uma hora para outra. Não era pra ser assim, você havia me prometido que tudo iria mudar. Mas não mudou – e talvez nunca vá mudar.

Eu entendo que certas coisas não são para serem mesmo. A gente inventa realidades inexistentes na mente só pelo prazer de ali presenciar um final feliz. Finais felizes são raros e, quando acontecem, acontecem porque um grande esforço esteve envolvido. E você nunca se esforçou o suficiente. Mal sabia qual era meu maior medo ou o pior dos meus segredos. Tudo era motivo pra brincadeira, pra deboche. E é horrível esse tipo de coisa, porque você não se sente confortável em expor o seu lado, em se despir e se expor da maneira mais verdadeira que existe. Eu sempre fui verdadeira, talvez seja essa parte que fez você me acusar de ser alguém horrível também.

Preste atenção: eu sou quem eu deveria ser. Independentemente se isso soa horrível ou não, eu sei muito bem quem eu sou e quem eu poderia ter sido. Entende o tamanho da diferença disso? Eu poderia ser bem pior, é sério. Eu só não segui um caminho mais escuro, porque pouco antes disso acontecer, eu encontrei uma luz, de certa forma. Não vem ao caso agora como ela era ou de que forma surgiu. Eu só quero que você entenda de uma vez por todas que eu sou assim porque é exatamente assim que eu quero ser. Eu choro vendo trailer de filme, eu fico com um sorriso de canto estupidamente bobo quando vejo um detalhe que se sobressai a todo o resto. E a parte horrível disso é que você não instiga nada disso em mim. Eu achei que seria diferente esse lance que há entre a gente, mas não… Tudo tornou-se ridiculamente igual a tudo o que já vinha vivendo. E eu não quero isso, entende?

Eu não quero ter que me privar de rir do que acho engraçado ou deixar de derramar algumas lágrimas só pelo simples fato disso me fazer fraca. Ninguém é fraco apenas por demonstrar ser um ser humano, muito pelo contrário. Ser humano é um do atos mais corajosos que podem ser mostrados ao mundo nos dias atuais. As pessoas têm medo de se expor, elas têm medo da vida real. Guess what?, eu também tenho! Eu sei, eu já falei isso aqui. Mas percebe que horrível seria quem não tivesse? A vida tá aí, batendo em nossa porta, implorando para ser vivida. Eu to tentando, juro que to. Às vezes algumas coisas saem de controle, mas isso é normal. Algumas outras dão errado – e é exatamente nessas horas que me dá vontade de te acordar pra realidade e dizer algo do tipo ei, vamos juntar dois errados pra montar um certo? Tudo bem ter medo, eu também tenho, junta os dois medos também. Vai que no final dá tudo certo, né?

Quer dizer, nem tudo precisa ser tão horrível assim.
precisa?

Advertisements

2 comments

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s