Adeus, amor

 Olho no olho. Uma certa distância. Você desvia o olhar e torna a ver. Dessa vez reparando se a pessoa ainda te mira, e mira. Ajeita a postura para parecer elegante, os dois.

 É amor, você sabe. Do tipo mais sincero que existe. Porém é triste. A qualquer momento ela vai embora.

 O ônibus chega. Seu amor embarca. Não se despede, nem deixa lembrança. Some. É pra sempre.

 Você desolado pensa:

 

  • Qual seria o nome dela?

 

Ronald Galdino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s