Ela só queria sentir paz

Ela abriu os olhos, mas não queria acordar. Fechou-os novamente para não ver a realidade. Simulou o sono, como simulava a felicidade todos os dias. Ela não queria viver assim, mas era sina, seu destino. Ela estava cansada, mas esse era seu estado natural.

Ela não quis alimentar o corpo e tentou desesperadamente alimentar a alma. Mas na alma não tinha espaço para luz, pois as sombras já estavam densas demais.

Ela já não queria entender, então se refugiou no abismo. De lá, ela gritou, mas ninguém ouviu. Nos seus olhos estavam súplicas de socorro, mas todos estavam cegos.

Ela era a garota complicada da família, mas não queria ser. Ela tapou as cicatrizes do braço, mas queria mesmo era tatuar paz no coração.

Eles pensavam que ela brigava com facilidade, mas não entendiam que ela vivia numa briga constante contra si.

Ela não tinha grandes ambições, só queria sentir paz. Mas a paz não veio para todos e nunca tinha feito morada ali.

Ela temia a solidão, mas a abraçava, pois era a única que lhe fazia companhia.

Ela queria uma casa no campo, ou na favela, de frente por mar, ou para as montanhas, qualquer lugar lhe servia, desde que a ajudasse a fugir dali, de onde estava acorrentada nela mesma.

Se eles ao menos entendessem, bastaria também. Ela clamava por alguém, qualquer alguém que oferecesse um porto seguro pra depositar suas dores. Dores que ela não sabia descrever, mas sabia onde estavam guardadas.

As mazelas da alma estavam vigiadas por sete guardiões, cruéis e brutais, que a levavam a cada dia mais para esse não lugar, fazendo-a habitar em si, mas seu corpo não lhe pertencia.

Ela se sentia prisioneira dos seus demônios, sendo que queria voar.

Suas dores ecoaram pelo universo, até que alguém ouviu. Sabendo disso ela fechou os olhos e descansou em paz.

Um comentário sobre “Ela só queria sentir paz

  1. Muito linda Erick, uma Reflexão edificante, quase que a nossa realidade. Você falou que não está nada bem, todos nós estamos assim, sensíveis, o coração magoados com tantas coisas ruins. Só nos resta aumentar nossas orações. Oro por você meu querido. Abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s