sobre a instabilidade do ser, vanitas vanitatum, et omnia vanitas*

[e] deixa eu te contar mais uma coisa, quando te mandei mensagem, eu não tinha intenção nenhuma de beijar você. realmente eu queria só um abraço e um recomeço [para mim]

para mim aquele beijo foi totalmente natural e sem pretensão [nenhuma]. mas depois do beijo eu realmente pensei que poderíamos tentar de novo.

seria legal.

só que, de novo, você não conseguiu nos escolher. e aparentemente escolheu errado de novo.

[e] sabe qual o seu maior problema?

você faz parte dessa geração aí que você disse que substitui ao invés de concertar. tínhamos decidido ficar… …mesmo depois daquela dr ridícula, mesmo você não se sentindo bem, porque eu entendia você [eu me coloquei no seu lugar, fui empático] e [todas] as mudanças que estavam acontecendo [na sua vida].

mas você substituiu a gente por esse [outro alguém] aí, que inclusive também não deu certo, né?

outra substituição [só para constar]. e vai vir outro, porque você também não sabe o que quer. sempre oscilando em várias coisas [tudo ao mesmo tempo]. entre o quero e não quero. entre vida de solteiro e ter alguém do lado. enquanto você não decidir e focar no que você realmente quer, você não vai conseguir muita coisa e tudo vai ser passageiro e superficial. por isso, eu não acho que vamos funcionar nem como amigos.

nem como amigos.

[e no fundo eu me sinto até aliviado].

*no mundo, é tudo vaidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s