sobre a legitimidade da verdade

tem muitas coisas que eu realmente gostaria de dizer.

não digo.

por educação.

contudo, se me perguntam, eu respondo.

com sinceridade.

mas as pessoas não estão preparadas para ouvir a verdade. por menor que seja, por mais insignificante que seja.

não sabem a diferença entre sinceridade e grosseria. confundem uma com a outra. acostumaram-se a ter um ego massageado com respostas prontas e afáveis.

com isso eu perco a paciência. e essa não é uma virtude que me pertence. me torno grosseiro. e eu não gosto da pessoa que me torno nessas situações. nem meu interlocutor.

não porque de fato sou. mas porque a pessoa continua a não entender a diferença entre ser direto, franco, sincero.

as pessoas não aprenderam a estar preparadas para a verdade.

ou até mesmo a ouvir um simples não ou sim sem metralhar um por que logo em seguida.

a verdade é que a exigem, a demandam, mas quando a ouvem, ignoram-a, repulsam-na e corrompem-na, como a ferrugem sobre o ferro logo a opôs a oxidação pelo contato com a água.

me desculpe, mas não tenho paciência.

passo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: