Entidades se unem em grande ato virtual contra a reforma administrativa, às 20h

Para fechar o dia nacional de luta e resistência contra a reforma administrativa, dezenas de entidades irão se reunir em um grande ato virtual, às 20h. O evento, que está sendo organizado pelo Regra dos Terços, conta com o apoio da Mídia Ninja, veículo independente que acumula mais de 2 milhões de seguidores em sua página do Facebook.

Além dos sites, entidades também retransmitirão a live em suas respectivas páginas no Facebook. Todas juntas, acumulam mais de 3 milhões de seguires. Parlamentares, associações, sindicatos e servidores públicos estão se unindo para barrar a proposta que tramita há um pouco mais de um mês no parlamento.

Se você tem uma página e deseja retransmitir o evento, basta enviar o link para o Whatsapp do Regra dos Terços, organizador do ato virtual: (61)-99563-1011.

Dentre os participantes estão:  Ascema Nacional, Asibama-DF, Observatório Sindical Brasileiro Clodesmidt Riani, Frente Ampla Popular, ATENS SN – Rosa Cavalcante da Costa, UnaReg – União Nac. dos Serv. de Carreira das Agências Reguladoras Federais, Condsef, CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, CSPB – Confederação dos Servidores Públicos do Brasil, CNTE-Confederação Nacional Trab em Educação, Servidores Ambientais pela Reestruturação da Carreira, Central Geral dos Trabalhadores do Brasil, Assemma, Febrafite, Andeps dentre outros.

O dia 30 de setembro está sendo marcado por atos em todo país contra a reforma administrativa proposta pelo governo de Jair Bolsonaro e que conta com o apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Dentre os principais pontos tidos como preocupantes, está o fim da estabilidade do servidor público, o que abre margem para perseguições políticas.

Para os servidores, a proposta do governo ameaça todo o povo brasileiro, pois, na interpretação deles, a medida virá a precarizar o serviço público brasileiro.

O Regra dos Terços esteve presidente no ato organizado pela CUT-DF e conversou com servidores. Para Silva, que é lotada no Ibama há 15 anos, o mais preocupante é o fim da estabilidade. “Eu poder fazer minha fiscalização, sem me importar quem está do outro lado, se tem poder ou não. Eu poder fazer meu auto de infração ou não. Eu quero ter essa liberdade, quero fazer isso com minha conciência tranquila, com base na Constituição Federal, com base nas normas ambientais e não com medo de perder meu emprego. É isso que me preocupa”, afirmou a servidora.

Veja as fotos do ato aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s