Ministro da Justiça autoriza uso da Força Nacional em MS para combater as queimadas

Agentes ficarão no estado por 30 dias para dar suporte nas ações contra os focos de incêndios. Emprego da Força Nacional pode ser renovado caso haja necessidade

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Luiz Mendonça, autorizou nesta segunda-feira (5/10), o emprego de agentes da Força Nacional para dar apoio no combate aos incêndios florestais em Mato Grosso do Sul. Entre 1° de janeiro a 30 de setembro, já foram detectados mais de 18 mil focos de calor no Pantanal, o que representa um aumento de 82% durante todo o ano de 2019, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). 

O prazo para a Força Nacional atuar no estado sul-mato-grossense é de 30 dias, podendo ser renovado se houver necessidade. Caso não haja renovação, o efetivo será retirado imediatamente do local após o vencimento da portaria. Estudos do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (Lasa) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mostram que cerca de 23% da área total do Pantanal foi devastada pelo fogo. 

Força Nacional vai atuar nas queimadas no Pantanal. Imagem: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Devido ao aumento dos focos de incêndio no bioma, a Câmara dos Deputados e o Senado Federal instalaram comissões nas Casas para discutir, criar e solucionar os problemas que andam sendo ocasionados pelo fogo. Na semana passada, os parlamentares chefiados por Davi Alcolumbre aprovaram a convocação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, para prestar esclarecimentos sobre o que vem sendo realizado no âmbito do governo federal para conter as chamas. 

Os deputados também se movimentaram e ouviram lideranças sociais do Pantanal para entender o ponto de vista deles sobre os incêndios que andam ocorrendo na vegetação. A representante da Rede de Comunidades Tradicionais Pantaneiras, Claudia Pinho, e a representante da Federação dos Povos e Organizações Indígenas de Mato Grosso (FEPOIMT), Eliane Xunakalo, foram algumas das convidadas presentes na reunião. Elas afirmaram que o bioma vem há anos sendo deixado de lado pelas autoridades há anos.

SALLES SOBREVOA MS

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobrevoou a região no último final de semana, ao lado do governador do estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), e de uma comitiva formada por parlamentares para avaliar as áreas que estão sendo afetadas pelos incêndios. No twitter, o chefe da pasta destacou o apoio. “Estamos em Corumbá, em pleno Pantanal do Mato Grosso do Sul, com o Governador, Senadores e Deputados para, assim como fizemos em MT, acompanhar de perto os esforços conjuntos federais e estaduais”, frisou.

O senador Nelsinho Trad (PSD-MT), um dos que acompanharam Salles, afirmou que a situação do bioma é angustiante. “Acabamos de fazer um sobrevoo de 30 minutos pelos arredores de Corumbá, no coração do Pantanal. Fiquei impressionado com os incêndios, mas principalmente, com a devastação causada pela estiagem. Áreas que antes eram alagadas, agora estão secas”, publicou no Twitter. “A estiagem foi um dos fatores preponderantes para essa realidade triste”, disse o parlamentar.

*Matéria feita pelo estagiário André Phelipe, com a supervisão de Raphaella Caçapava

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s