RÚSSIA E CHINA SÃO AMEAÇAS DE CIBERCRIME

Confira essa e outras notícias no giro pela democracia internacional de hoje, o levantamento é do Instituto Montese, um think tank que defende a democracia global.

CHINA, RÚSSIA, IRÃ E COREIA DO NORTE SÃO AS PRINCIPAIS AMEAÇAS DE CIBERCRIME

O governo do Canadá está temeroso que as ameaças de cibercrimes estrangeiros possam tentar atingir a rede de energia do país como aconteceu em 2019 e alerta para a atuação da China, Rússia, Irã e Coreia do Norte nesse tipo de crime.

EX-OFICIAL DE ELITE DO EXÉRCITO AMERICANO É CULPADO POR ESPIONAR PARA A RÚSSIA

Recrutado pelos russos em 1996, Peter Debbins confessou ter violado a confiança dos EUA ao passar informações confidenciais de segurança nacional para os russos e, por isso, será sentenciado e pode pegar prisão perpétua. A Rússia incentivou Debbins a seguir carreira nas forças armadas especiais e assim conseguiu informações sobre os membros da equipe.

TAIWAN ACUSA CHINA DE CALÚNIAS

Supostos espiões de Taiwan foram expostos durante um programa da tv estatal chinesa. Com mais de uma hora de confissões, a denúncia está sendo contestada por Taiwan. O ex-presidente Cho Jung-tai, um dos acusados no programa, disse que Pequim está difundido calúnias e criando terror isso porque os China e Taiwan mantém um conflito há vários anos pela independência da região.

PAÍSES DÃO ULTIMATO À CHINA SOBRE HONG KONG

Chanceleres do Reino Unido, EUA, Austrália, Canadá e Nova Zelândia pressionam a China a reconsiderar a decisão de proibir legisladores pró-democracia em Hong Kong. Eles afirmam que novas regras na cidade tentam silenciar os críticos e é uma clara violação de suas obrigações internacionais. Washington já impôs sanções ao presidente-executivo de Hong Kong, Carrie Lam, e a outras autoridades chinesas por causa da repressão.

OPOSIÇÃO DA VENEZUELA DENUNCIA EMPRESAS CUBANAS DE ENRIQUECIMENTO NO PAÍS

Várias empresas cubanas do setor de telecomunicações “fizeram fortuna” na Venezuela por meio de contratos firmados com o Estado venezuelano e instituições públicas, favorecendo os dois regimes. A acusação foi feita pelos opositores de Nicolás Maduro que pedem que o mundo pressione o presidente para a transição do poder.

Acompanhe as redes sociais do Instituto Montese para saber mais informações sobre a democracia global.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: