BRASIL ENCARA PIOR MOMENTO DA PANDEMIA E ESTADOS ENTRAM EM COLAPSO

O Brasil começa a semana com 254.942 mortes causadas pelo coronavírus já registradas, segundo o Ministério da Saúde, e encara o pior momento da pandemia, que já dura cerca de um ano. Até agora, mais de 10,5 milhões de brasileiros já foram infectados pelo vírus. Vários estados brasileiros entraram em colapso. registram falta de leitos em UTIs e anunciam medidas mais duras de distanciamento social para tentar conter o avanço da Covid-19.

Neste domingo (28), a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o governo federal reative leitos de UTI para tratamento de Covid-19 nos estados de São Paulo, do Maranhão e da Bahia. Em nota, o Ministério da Saúde disse que o pedido feito pelos estados é “injusto e desnecessário”. A pasta negou a “desabilitação ou suspensão do pagamento de leitos”, que, segundo o ministério, tem sido feito conforme demanda dos governadores.

Imagem: Rottonara/Pixabay

Entre os dias 20 e 27 de fevereiro, o Brasil registrou pior média móvel de mortes na pandemia: 1.180. Pelo menos dez estados e o Distrito Federal anunciaram medidas mais duras de isolamento social para tentar conter o contágio.

Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, a ocupação de leitos superou 100% neste fim de semana. Mais de 90% dos leitos de UTI estavam ocupados no domingo (28) nos seguintes estados:

  • Distrito Federal : 97,4%;
  • Rondônia: 97%;
  • Goiás: 96%;
  • Paraná: 92%;
  • Santa Catarina: 91%;

Para tentar conter o avanço do vírus, estados como Rio Grande do Sul, Amapá, Paraná, Santa Catarina, além do Distrito Federal, decretaram medidas como lockdown. Veja as medidas adotadas até o momento:

  • Distrito Federal: Atividades não essenciais devem permanecer fechadas das 20h às 5h por 15 dias;
  • Mato Grosso: Cidades classificadas com risco de contágio verde, amarela e laranja, tem o toque de recolher das 23h às 5h. Os demais, classificados em vermelha e cinza, das 22h às 5h;
  • Mato Grosso do Sul: Municípios que estão sinalizados com bandeiras cinza e vermelha, o toque de recolher e das 22h às 5h. Cidades com bandeira laranja e amarela, das 23h às 5h;
  • Acre: Todos os serviços não essenciais fechados até 1° de março;
  • Amapá: Decreto proíbe o funcionamento de serviços como bares, boates e balneários, e que prevê circulação limitada de pessoas após as 22h, a partir de 1° de fevereiro;
  • Roraima: Suspensão da circulação de transporte público nos municípios e ônibus interestaduais até 15/3;
  • Pará: Bares com lotação máxima de  50% da capacidade, podem funcionar até às 00h, deste horário até às 6h está proibida a venda de bebidas alcoólicas, funcionamento de casas de show, bares e casas noturnas;
  • Paraíba: Para municípios que estão classificados em bandeiras vermelha e cinza tem toque de recolher das 22h às 5h. Bares, restaurantes e lanchonetes podem funcionar das 6h às 16h. Vendas por delivery podem funcionar até às 22h e salões de beleza, shoppings, academias, hotéis e indústrias, até as 21h. Aulas presenciais liberadas apenas para alunos da pré-escola;
  • Pernambuco: De segunda a sexta é proibida a circulação de pessoas entre 20h e 5h, aos finais de semana das 17h às 5h. Vale até 10/3;
  • Rio Grande do Norte: Suspensão dos atendimentos presenciais em órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta;
  • Piauí: A circulação de pessoas está proibida em espaços e vias públicas das 23h às 5h. Aos finais de semana apenas serviços essenciais estão liberados. A medida vale até 4/3;
  • Bahia: A partir de 1° de março, todas as atividades não essenciais (saúde, alimentação e segurança) devem fechar até as 19h de sexta a segunda;
  • São Paulo: Toque de recolher das 23h às 5h. Vale até 14/3;
  • Paraná: Atividades não essenciais e circulação de pessoas estão proibidas das 20h às 5h e aulas estão suspensas Decreto vale  até 8/3;
  • Santa Catarina: Comércios não essenciais estão proibidos de funcionar entre as 23h de sexta e 6h de segunda pelos próximos dois finais de semana;
  • Rio Grande do Sul: Suspensão de atividades não essenciais das 20h às 5h. Vale até 2/3 

Enquanto os estados buscam frear o contágio, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem criticado as medidas de restrição. Na sexta-feira (26), ele disse que os governadores que impõem medidas restritivas é que deveriam bancar o auxílio emergencial em seus Estados.

Filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) escreveu no Facebook que “o isolamento não adianta de nada e já sabemos o resultado!”. Ele também divulgou uma imagem para estabelecer uma comparação entre mortes por covid-19 e o aumento de casos de depressão.

A ocupação das unidades de terapia intensiva dedicadas a infectados pelo novo coronavírus no país chegou ao pior nível desde o início da pandemia, alerta o Boletim Observatório Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgado hoje (26).
A proporção de leitos ocupados passou de 80% em 12 estados e no Distrito Federal, e 17 das 27 capitais do país também estão com percentual nesse patamar, chamado de “zona de alerta crítica” pelos pesquisadores.

1 comentário em “BRASIL ENCARA PIOR MOMENTO DA PANDEMIA E ESTADOS ENTRAM EM COLAPSO

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: