PSOL COBRA EXPLICAÇÕES SOBRE INQUÉRITOS CONTRA CRÍTICOS A BOLSONARO

Novos episódios, dentre tantos que já marcaram a escalada autoritária do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), vieram à tona recentemente. Por solicitação do Ministério da Justiça, a Polícia Federal abriu inquéritos para investigar pessoas que utilizaram outdoors para criticar o presidente da República. A bancada do PSOL protocolou nesta quarta-feira (17) requerimento de informações cobrando explicações do ministro da Justiça, André Mendonça.

Ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça

Um dos inquéritos é contra a professora Erika Suruagy, da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Nos outdoors, ela faz críticas ao desempenho do governo na educação e no combate à pandemia. O outro é contra o sociólogo e professor Tiago Costa Rodrigues e o empresário Roberval Ferreira de Jesus, dono da empresa de publicidade em Tocantins. Nas peças, além do pedido de impeachment, Bolsonaro é comparado a um “pequi roído”, expressão regional que se refere a algo sem valor.

Para a bancada do PSOL, o presidente e o ministro da Justiça utilizam do Código Penal e a estrutura da Polícia Federal para exercer censuras e intimidações.

“São práticas reiteradas e permanentes de ataques ao Estado Democrático de Direito por parte dos representantes do Governo Federal. A lógica do combate ao inimigo interno, típica de regimes autoritários, está presente de forma constante no Governo Bolsonaro. A ameaça contra as liberdades democráticas é o verdadeiro modus operandi da atuação desse Governo Federal”, dizem os deputados em nota.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: