ATENTADO DO PM NA BAHIA E O MOTIM POLICIAL INCENTIVADO POR BOLSONARISTAS

O PM Wesley, pertencente à 72º Companhia Independente de Polícia Militar de Itacaré, no sul do estado da Bahia, atirou contra seus pares com um fuzil, no Farol da Barra, ponto turístico de Salvador. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) informou que o soldado apresentou “um surto psicótico”.

Diante do ocorrido, a presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Bia Kicis, e outros parlamentares bolsonaristas passaram a distorcer os fatos e a chamar o policial militar, que teve atitude semelhante a um terrorista, de herói. Isso gerou uma onda de desinformação, o que incentivou motim policial na Bahia.

Desde a madrugada, grupos de policiais baianos passaram a falar em greve, o que é vetado pelo código militar. A oposição se prepara para inviabilizar todos os trabalhos da CCJ da Câmara enquanto Bia Kicis permanecer na presidência do colegiado, por entender que a deputada comete crime de responsabilidade ao transformar o lobo solitário em herói.

Assista:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: