“FAVELA NÃO É CARÊNCIA, FAVELA É POTÊNCIA”, DIZ RONAN OLIVEIRA

A Central Única das Favelas (Cufa) e Empreendedorismo Social foram os temas do Regra Entrevista desta terça-feira (18). Ronan Oliveira, ex-participante do BBB16, empreendedor social e coordenador da Cufa Jardim Horizonte Azul (SP), e o presidente Estadual da Central Única das Favelas (CUFA) São Paulo e Presidente CUFA de Heliópolis (SP), Marcivan Barreto, foram os convidados do episódio desta semana. 

“A Cufa trabalha para causar impacto social positivos nas favelas”, diz o ativista dos direitos da pessoa negra e periférica, Ronan Oliveira. Ele conta que para a Organização das Nações Unidas (ONU), o termo favela é um aglomerado subnormal, um espaço que cresce sem planejamento, podendo ser uma periferia, comunidade ou favela. “A Cufa assume o nome favela por causa da história da guerra de Canudos, da planta que tinha em volta e da resistência que ela tinha. Então Favela, para nós é resistência”, conta. 

Presente nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal (DF), a Cufa promove há 20 anos a promoção dos mais variados tipos de ações sociais, como, por exemplo, atividades ligadas ao esporte, grafite, dança, festivais de música e oficinas de arte, além de seminários e debates. “O trabalho da Cufa é levar grandes oportunidades para dentro da favela. A gente entende que favela não é carência, favela é potência. O que falta dentro da favela é oportunidade, a mesma que tem no asfalto”, explica Ronan Oliveira. 

Marcivan Barreto, presidente CUFA de Heliópolis (SP) e contou um pouco da história da Cufa e das ações que estão sendo promovidas durante esse tempo de pandemia, dentre eles, a entrega de mais 4,5 milhões chips telefônicos com internet para os moradores da comunidade continuarem os estudos durante a pandemia. Além, das ações a Cufa contribui e realiza outras atividades, como a Taça das Favelas, por exemplo. Assista a live completa e saiba como a sua ideia pode contribuir para a Cufa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: