fbpx

QUEM É ARTHUR LIRA, O NOVO PRESIDENTE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS

QUEM É ARTHUR LIRA, O NOVO PRESIDENTE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS
Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

Na noite desta segunda-feira (1), em eleição na Câmara dos Deputados, foram escolhidos os novos membros da Mesa Diretora. O sucessor de Rodrigo Maia (DEM-RJ) na presidência da Casa será o deputado federal Arthur Lira (PP-SP), eleito com 302 votos.

Arthur Lira, líder do centrão, era o favorito do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na disputa. Seu adversário, Baleia Rossi (MDB-SP), chegou a reclamar da interferência indevida do Palácio do Planalto na disputa.

Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

Apesar da interferência do Planalto, Lira afirmou durante a campanha que terá uma atuação independente do Executivo no comando da Câmara. Ele afirmou, porém, que deve presidir a Câmara sem “acotovelamento” com os demais poderes.

O principal mote de campanha de Lira foi a crítica à gestão de Maia, que comandou a casa por três mandatos consecutivos. Lira criticou o personalismo de Maia à frente da Casa e os embates com o presidente Jair Bolsonaro.

O sucessor de Maia, foi aliado de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara que teve o mandato cassado e foi preso em 2016, após esse acontecimento, Arthur Lira moveu o Centrão para apoiar o Governo Bolsonaro, aproximou-se e ganhou a confiança do presidente, se tornando uma base de apoio para Bolsonaro na Câmara. Uma parceria bastante benéfica para o chefe do executivo, já que ele é alvo de dezenas de pedidos de impeachment protocolados e aguardando análise na Câmara. 

Lira começou a vida política como vereador em Maceió, capital de Alagoas. Foi deputado estadual por três mandatos consecutivos, por diferentes partidos: PFL, PSDB, PTB, PMN. A última filiação foi no Partido Progressista (PP), sigla pela qual foi eleito deputado federal em 2011 e reeleito em 2018. O novo presidente é formado em direito pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Lira responde a dois processos no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção e organização criminosa. Ele nega irregularidades. Além disso, em outubro do ano passado, o parlamentar foi acusado pela ex-esposa, Jullyane Lins, de agressão e ameaça. O processo foi enviado a Vara de Violência Doméstica do Distrito Federal. 

Wanessa Alves

Estudante de jornalismo na Universidade de Brasília (UnB) e estagiária no Regra dos Terços. 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: