MENOS PÃO E MAIS CIRCO: BOLSONARO NEGA PRORROGAR AUXÍLIO E LIBERA COPA AMÉRICA

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta terça-feira (1) que os brasileiros que querem a prorrogação do auxílio emergencial, pago pelo governo federal durante a pandemia de coronavírus, devem “ir no banco e fazer empréstimo”. A fala do presidente ocorre no dia em que ele confirmou que o Brasil será a sede da Copa América. Até o momento, o Brasil registra um total de 465 mil mortos pela Covid-19.

“Qual país do mundo fez um projeto igual ao nosso, num momento de crise, que foi o auxílio emergencial? Nós gastamos em 2020 com o auxílio emergencial o equivalente a dez anos de Bolsa Família. E tem gente criticando ainda falando que quer mais. Como é endividamento por parte do governo, quem quer mais é só ir no banco e fazer empréstimo”, disse Bolsonaro no Palácio Alvorada, a apoiadores.

“Sabemos da situação difícil que se encontra a população, que perdeu o emprego. Não por culpa do presidente, eu não obriguei ninguém a ficar em casa, não fechei comércio e por consequência não destruí emprego”, completou.

O presidente tenta emplacar desde o início da pandemia um discurso negacionista em relação à Covid-19 e tem sistematicamente tentado atrapalhar medidas locais de contenção da disseminação da doença, como restrições ao comércio e à aglomerações. Bolsonaro chegou a acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para impedir governadores de decretarem medidas mais rígidas de enfrentamento ao coronavírus, como o lockdown.

Bolsonaro garante realização de Copa América no Brasil

Enquanto nega prorrogar o auxílio emergencial durante a pandemia e critica medidas de isolamento social decretadas nos estados, Bolsonaro anuncia a realização da Copa América 2021 no Brasil.

Nesta terça-feira (1), o ministro Ricardo Lewandowski, do STF, pediu informações a Bolsonaro sobre a realização do evento no Brasil. O despacho atende a uma ação movida pelo PT no Supremo, que pede a interrupção de todo e qualquer preparativo que viabilize a realização da competição em território brasileiro.

Nesta segunda-feira (31), a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou a realização da competição no Brasil.

Segundo Bolsonaro, os governadores de Distrito Federal, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Goiás e “um quinto que chegou um pouco atrasado” aceitaram receber jogos da competição a partir do próximo dia 13. Ele não mencionou o quinto estado.

O ministro Luiz Eduardo Ramos, da Casa Civil, comemorou a decisão. “Confirmada a Copa América no Brasil. Venceu a coerência! O Brasil que sedia jogos da Libertadores, Sul-Americana, sem falar nos campeonatos estaduais e brasileiro, não poderia virar as costas para um campeonato tradicional como este. As partidas serão em MT, RJ, DF e GO, sem público”, escreveu Luiz Eduardo Ramos em rede social.

O Anexo V é uma parceria entre o Plural e o Regra dos Terços.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: