fbpx

BOLSONARO MENTE NA ONU E TAMBÉM FALA QUE PAGOU AUXÍLIO DE 800 DÓLARES

BOLSONARO MENTE NA ONU E TAMBÉM FALA QUE PAGOU AUXÍLIO DE 800 DÓLARES

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) abriu a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) que aconteceu nesta terça-feira (21). O chefe do Executivo distorceu diversas informações e afirmou que até hoje não surgiu nenhum grande esquema de corrupção em seu governo.

A fala do mandatário ignorou, por exemplo, os esquemas criminosos que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia investiga que envolvem a Precisa Medicamentos, que foi alvo de ações da Polícia Federal (PF), por suspeitas de fraude em licitação.

Foto: Palácio do Planalto

Outro esquema suspeito diz respeito à VTCLog, empresa de logística que pagaria proprina para agentes do governo. Além disso, está sob investigação da CPI a indicação de agentes para cargos públicos, com a devolutiva de expressiva quantia em dinheiro para os investigados. Todos os acusados negam os casos.

O discurso de Bolsonaro ainda foi impreciso ao declarar que o Auxílio Emergencial pago aos brasileiros foi de U$ 800,00, que totalizam, na cotação atual, R$ 4.266,08. Para se chegar a este valor, Bolsonaro somou todas as parcelas pagas. Bolsonaro também falou contra lockdown, mesmo após o Brasil estar perto de atingir 600 mil mortes por Covid-19, e defendeu remédios sem eficácia comprovada.

Marcelo Queiroga faz gestos obcenos para manifestantes em NY

A agenda da comitiva brasileira nos Estados Unidos está repleta de polêmicas. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reagiu a manifestações contra o governo nos Estados Unidos. Ele mostrou os dois dedos do meio aos brasileiros que se manifestavam.

O fato aconteceu após o jantar de ontem (20) da comitiva brasileira que está em Nova York para participar da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). A comitiva estava saindo da residência da missão brasileira junto à ONU e foi cercada pelos manifestantes que gritavam palavras de ordem contra o governo.

Na chegada o presidente Bolsonaro já tinha reagido ao grupo, fazendo sinal negativo. Em vídeo gravado na chegada, Bolsonaro afirmou que tratava-se de “dez pessoas” e que isso serviria para a imprensa afirmar que teve uma grande manifestação contra ele.

Através de uma publicação nas redes sociais, o presidente chamou os manifestantes de “acéfalos” e afirmou que eles nem sabiam o porquê estavam lá.

A ida de Bolsonaro aos EUA tem causado polêmica ao redor do mundo. O chefe do Executivo brasileiro é o único chefe de Estado presente na Assembleia Geral da ONU que não se vacinou. Por isso ele está proibido de entrar em restaurantes, o que tem feito ele é a comitiva comer do lado de fora dos estabelecimentos. Em conversa com o primeiro ministro do Reino Unido, Boris Jhonson, Bolsonaro passou por um momento de constrangimento. O populista britânico afirmou que tomou duas doses da vacina Astrazeneca e perguntou se Bolsonaro se vacinou. O presidente brasileiro disse que não.

Regra dos Terços

Veja a vida de outro ângulo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: