BOLSONARO VIRA PIADA EM JANTAR DE MICHEL TEMER

O ex-presidente Michel Temer foi flagrado em um vídeo gargalhando em um jantar diante de uma imitação de Jair Bolsonaro (sem partido), feita por André Marinho. Na imitação o jovem zomba da carta que Bolsonaro pediu para Temer ajudar a fazer, dos gostos culinários e do jeito de falar do presidente. A todo instante, Temer e demais convidados presentes riem e chegam a aplaudir no final.

“No tocante a presidente, eu tenho que agradecer a você demais porque tu salvou o careca [ministro do STF, Alexandre de Moraes] de levar minha hemorroida, porra”, zomba o humorista, que também é colunista da rádio Jovem Pan.

“E essa cartinha que eu recebi, é tua? Achei ela meio infantil, meio marica, eu estou achando que foi o Michelzinho que mandou para mim”, diz Marinho imitando a voz de Bolsonaro. “Cadê a parte que eu combinei contigo de queimar o STF? Cadê a parte que eu combinei de roubar as perucas do [Presidente do STF Luiz] Fux? Cadê a parte que eu combinei de botar o pau de arara na Praça dos Três Poderes e dar de chicote no lombo de Alexandre de Moraes? Assim não vai dar!”, brinca Marinho.

“Mas, já que tu me salvou aê, você está creditado junto ao meu governo, aí. E quando tu quiser, tu pode me ligar aí, que eu te recebo com os meus cupinchas aí, que vão estar prontos para botar o tapete vermelho para você aí, tá OK?”, finaliza André Marinho, sob aplausos, inclusive, de Michel Temer.

André Marinho é filho de Paulo Marinho, político que cedeu a própria casa para que se transformasse em QG central da campanha de Jair Bolsonaro à presidência da República. Ele rompeu com o presidente e tem feito duras críticas ao governo.

O jantar em questão, foi organizado pelo próprio Michel Temer e realizado no apartamento do investidor Naji Nahas, em São Paulo. Desde que fez a carta de recuo de Bolsonaro, o ex-presidente tem tentado viabilizar seu nome politicamente para voltar ao centro político. Até vídeo falando que sua maior virtude é o diálogo e que em breve vai passar a conversar com os seguidores, ele já publicou.

Ao finalizar o governo, apenas 7% da população considerava sua atuação como ótima ou boa, para 29% era regular e 62% o creditavam como ruim ou péssimo.

Mas, desde que fez a carta para Bolsonaro, Temer viu seu nome voltar ao jogo e está tentando aproveitar o embalo. No jantar estavam presentes o pai de André, Paulo Marinho, que é 1º suplente do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD, Roberto D’Ávila, diretor da GloboNews, Johnny Saad, presidente do Grupo Bandeirantes, Naji Nahas, empresário e investidor, Antonio Carlos Pereira, conhecido como Tonico Pereira, ex-editorialista do jornal O Estado de S.Paulo, Raul Cutait, cirurgião do hospital Sírio-Libanês e José Yunes, que é advogado.

Carta de Temer assinada por Bolsonaro

Depois de contundentes ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro divulgou uma nota na última quinta-feira (9) em que diz que nunca teve “intenção agredir quaisquer dos Poderes” e que as ameaças feitas por ele ao STF no feriado de 7 de setembro foram pelo “calor do momento”.

A nota foi divulgada pelo presidente depois de duras reações, especialmente do Poder Judiciário, a seu discurso golpista nas manifestações antidemocráticas da terça-feira (7). Na Avenida Paulista, em São Paulo, Bolsonaro chegou a dizer a apoiadores que não respeitaria mais decisões do ministro Alexandre de Moraes, principal alvo da ira do presidente.

A carta foi escrita por Michel Temer e sofreu uma alteração pontual em seu conteúdo antes de ser divulgada por Bolsonaro. Ela diminuiu o clima de tensão entre os poderes. Temer saiu da situação com grande capital político, por ter conseguido atenuar a crise.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: