REPROVAÇÃO A BOLSONARO É A MAIOR DESDE A POSSE; CONFIRA A CONJUNTURA POLÍTICA DA SEMANA

Nesta semana o DataFolha divulgou uma pesquisa indicando que 51% do eleitorado avalia a gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como ruim ou péssima. Na última pesquisa, divulgada em maio, este percentual era de 45%. Essa é a maior taxa registrada pelo instituto desde a posse do Presidente. Houve uma estabilidade em relação aos que avaliam o governo como ótimo ou bom (24%), mesmo número da última pesquisa, mas inferior aos 30% apontados em março. 

Entre maio e julho, a reprovação à gestão de Bolsonaro teve alta em quase todos os segmentos sociodemográficos da população, e as exceções envolvem as faixas de renda mais alta. A pesquisa coloca que os empresários formam o único segmento em que Bolsonaro tem aprovação (49%) numericamente superior à reprovação (36%). Entre os evangélicos, 37% avaliam a gestão do presidente como ruim ou péssima, e para 34% é ótima ou boa. A pesquisa foi conduzida entre 07 e 08 de julho, presencialmente, e contou com 2.074 respondentes.

Foto: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Na quinta-feira (8), o Brasil assumiu a Presidência do Mercosul. O encontro foi marcado pela divergência entre Uruguai e Argentina, ocasião em que o presidente uruguaio defendeu que os países membros possam assinar acordos comerciais com países fora do bloco. Hoje, essa possibilidade é vedada pelo estatuto.

No Senado, a semana foi de esforço concentrado. Na segunda (05), foi realizada sessão de debates para discutir ajustes na legislação eleitoral. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, esteve entre os participantes. 

Na quarta (07), foram aprovados 19 indicados para embaixadas no exterior e agências reguladoras. Na quinta (08), foram aprovados mais 12 nomes para diretorias de agências reguladoras como ANM e Ancine, além de diplomatas e uma das novas diretoras da IFI, a Instituição Fiscal Independente do Senado, que assumirá o posto para substituir Josué Pellegrini em virtude do fim do seu mandato de 4 anos.

Nesta sexta-feira (9), foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) o Decreto que concede aposentadoria ao Min. do STF Marco Aurélio, que integra a Corte desde 1990. 

Confira a conjuntura política da semana:

Conteúdo: Ética Inteligência Política

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: