fbpx

Câmara de gás: PRF dá promoção internacional para diretores após assassinato de Genivaldo

Câmara de gás: PRF dá promoção internacional para diretores após assassinato de Genivaldo
Agentes da PRF improvisam câmara de gás no camburão e matam Genivaldo de Jesus Santos (Foto: reprodução)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) manteve a promoção internacional do diretor-executivo Jean Coelho e do diretor de inteligência Allan da Mota Bebello, mesmo após a revelação de que agentes da corporação assassinaram Genivaldo de Jesus Santos em uma câmara de gás improvisada no camburão de uma viatura. Coelho é o segundo na hierarquia da PRF. Ambos os diretores haviam sido notificados, no dia 13 de maio, que iriam para cargos nos Estados Unidos. Eles atuarão como oficiais de ligação por dois anos, em Washington, no Colégio Interamericano de Defesa.

Para assumir ao novo cargo, os diretores foram exonerados em portarias assinadas pelo ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira.

O Fantástico revelou, no último domingo (29), o nome dos três policiais envolvidos na morte de Genivaldo: Kleber Nascimento Freitas, Paulo Rodolpho Lima Nascimento e William de Barros Noia. Afastados das funções, os policiais estão sendo investigados e respondem a um procedimento administrativo disciplinar.

Bolsonaro defende punição moderada

Após o assassinato, o presidente Jair Bolsonaro (PL) saiu em defesa da PRF. Ele afirmou que “vai ser seguida a lei” e que “lamenta muito o ocorrido”. Porém, Bolsonaro defendeu a corporação e disse que não “podemos generalizar tudo o que acontece no Brasil”, e concluiu afirmando que a “PRF faz um trabalho excepcional para todos nós”.

“A justiça vai existir nesse caso e, com toda certeza, será feita a justiça né… Todos nós queremos isso aí. Sem exageros e sem pressão por parte da mídia, que sempre tem um lado: o lado da bandidagem. Como lamentavelmente grande parte de vocês [jornalistas] se comportam, sempre tomam as dores do outro lado. Lamentamos o ocorrido e vamos com seriedade fazer o devido processo legal para não cometermos injustiça e fazermos, de fato, justiça”, disse Bolsonaro.

Ações parlamentares

Diante do ocorrido, a bancada do PSOL na Câmara dos Deputados acionou o Ministério Público Federal para “cobrar rigorosa investigação”. Também apresentou requerimento de Convocação do ministro da Justiça, Anderson Torres, para falar sobre violações de direitos humanos em ações da PRF – incluindo a operação na Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, que acabou com 23 pessoas mortas. Também foram apresentados requerimentos de informações à PRF.

Erick Mota

Jornalista com passagem em grandes veículos de comunicação, como RICTV Record e Congresso em Foco. Foi repórter de rede da Band, Bandnews TV e rádio BandNews FM, em Brasília. Fundador do Regra dos Terços, é host do Podcast Distraídos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: