Dona Marinete e dona Bernadete (mãe de Marielle Franco e mãe Binho do Quilombo)

Mãe de Marielle Franco une forças com mãe Binho do Quilombo

Em encontro na sede da Conaq (Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas) em Brasília, a mãe da Marielle Franco, dona Marinete, esteve pela primeira vez com a mãe do Binho do Quilombo, dona Bernadete. O encontro faz parte da programação do Julho das Pretas, que é uma agenda conjunta e propositiva com organizações e movimento de mulheres negras, voltada para o fortalecimento das organizações dessas mulheres. Binho foi executado em setembro de 2017, em frente à escola da sua filha, na frente da menina. Marielle Franco foi assassinada em 2018, os principais suspeitos são milicianos. Marielle e Binho tinham ao menos duas coisas em comum: a pele negra e a luta social por um mundo mais justo e igualitário.

Logo no início do encontro a mãe de Binho afirmou que “só em dizer que eu sou quilombola, a resistência está aqui”. Diante da emoção entre lágrimas e suspiros de esperança, dona Bernadete resumiu em uma frase o que levou Binho e Marielle a serem brutalmente assassinados: “Os nossos filhos deixaram uma história, deixaram um legado e isso é que incomodou”.

Mesmo demonstrando abatimento e profunda preocupação com as ameaças constantes que Bernadete segue recebendo, ameaças essas que visam tira-la da comunidade e fazer ela parar com a militância social, a mãe de Binho mandou um recado para todas as mulheres negras e quilombolas que estavam presentes: “Se é pra lutar, vambora, se é pra guerriar, vambora”.

A mãe da Marielle relembrou da luta da filha, que desde muito antes de se candidatar já militava pelos direitos sociais dos negros, gays e favelados. “Eu não queria que Marielle se candidatasse, eu fui totalmente contra. Marielle já tinha um trabalho muito bonito que ajudava muito a comunidade… Ouvir as pessoas falando que ela defendia bandido, me dói demais”, lamentou a mãe da vereadora.

Apesar do receio de que a filha entrasse na política, a morte de Marielle foi uma surpresa até mesmo para a mãe, que nunca imaginou que a filha pudesse estar marcada para morrer apenas por lutar por um mundo melhor. “Nesse período que Marielle estava [trabalhando] com Marcelo [Freixo], eu nunca imaginava que aconteceria isso”. Marielle é um grande exemplo de luta pelas comunidades, mas também teve uma votação expressiva nos bairros de classe média do Rio. A vereadora recebeu mais de 46 mil votos em 2016 e segue viva na lembrança e luta de todos aqueles que querem um Brasil mais igualitário.

View this post on Instagram

Ontem eu tive uma dolorosa honra. Foi uma honra, pois não é sempre que você tem o privilégio de estar ao lado de guerreiras como essas. Foi dolorosa, pois ouvir os relatos delas é de rasgar o peito. Na direita está a dona Marinete, mãe da Marielle Franco. Na esquerda está dona Bernadete, mãe de Binho do Quilombo. Ambos foram cruelmente assassinados por serem negros e defenderem um mundo melhor, menos desigual, socialmente justo e igualitário. Eles morreram por combater o racismo. Assassinaram representantes do povo, mas não podem matar aquilo que eles representam. A luta por um mundo melhor continua! Marinete e Bernadete, obrigado por compartilhar um pouquinho da história de vocês e dos seus filhos. As palavras de vocês, inspiram demais. Binho e Marielle vivem! #MariellePresente #BinhoPresente #VidasNegrasImportam

A post shared by Erick Mota (@jornalistaerickmota) on

Julho é o mês da Mulher Negra, em homenagem a Tereza de Benguela, liderança quilombola da região do Mato Grosso, que como muitas outras mulheres negras, rurais defendem seus territórios nos dias de hoje.

Também na semana passada foi lançada a Frente Parlamentar Mista em Defesa das Comunidades Quilombolas. Estive por lá fazendo matéria para o ISA, confira como foi clicando aqui.

Advertisements

Árvore solidária incentiva doação para Associação Reviver Down

O Natal deste ano pode ser mais feliz para a Associação Reviver Down com a ajuda dos curitibanos. Cartinhas, escritas por crianças e jovens assistidos pela instituição, estão disponíveis em uma árvore montada no piso L1 do Shopping Curitiba. Cada pessoa que deseja ajudar retira uma cartinha e providencia o pedido.

Os presentes serão entregues no dia 21 de dezembro. “A Árvore Solidária é uma iniciativa com grande importância, ela ajuda a levar a magia e o brilho do Natal a vários lares. Queremos que o Natal de 2018 seja mais especial para a Associação Reviver Down, que há anos faz um trabalho tão importante em nossa cidade”, observa a coordenadora de marketing do Shopping Curitiba, Manuela Lopes.

A Associação Reviver Down é uma entidade sem fins lucrativos que reúne pessoas com Síndrome de Down e seus familiares, além de profissionais interessados por uma causa comum, que é melhorar a qualidade de vida e proporcionar mais oportunidades através de informações e inclusão em todos os contextos.

As cartas podem ser retiradas pelos interessados durante todo o funcionamento do shopping – de segunda-feira a sábado, das 10h às 22h, e domingos e feriados das 14h às 20h –  até o dia 16 de dezembro. Elas devem ser entregues, junto com os presentes, na recepção do Shopping Curitiba (piso L3).

Serviço

Árvore Solidária em prol da Associação Reviver Down

Quando: até dia 16 de dezembro

Onde: Piso L1 do Shopping Curitiba

Informações: (41) 3026-1000

Campanha que apoia mais de 7.300 crianças através de projetos sociais

A Rede Marista de Solidariedade (RMS), organização com ações em defesa dos direitos da criança e do adolescente, está lançando a plataforma Todo Mundo Sonha. Com apenas um clique, pessoas do mundo inteiro podem contribuir com projetos que apostam na educação gratuita e de qualidade e já atendem mais de 7.300 crianças e adolescentes em 23 unidades sociais nos Estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Os valores arrecadados serão destinados para aquisição de novos livros e materiais pedagógicos, qualificação de laboratórios, realização de projetos de contraturno escolar e de formação gratuita para educadores. O site também é uma oportunidade para ver as histórias de vida que são transformadas nas unidades sociais. “Estamos situados nas áreas de maior vulnerabilidade social e sabemos que 46% das famílias atendidas estão abaixo da linha da pobreza.

A oportunidade de acesso à educação pode promover a mudança não só da criança, mas de toda família e das comunidades. As doações vão permitir que mais atendimentos sejam realizados”, diz o gerente de Marketing e Captação de Recursos da RMS, Rodolfo Schneider.

Para saber mais acesse: todomundosonha.org.br

Biquini Cavadão em Curitiba

Uma das mais importantes bandas do rock nacional desde a década de 80 retorna a Curitiba em maio com seu show explosivo que reúne, além das novas canções, hinos de mais de três décadas da carreira. Com realização da Prime, o Biquini Cavadão desembarca na cidade no próximo dia 19 de maio para única apresentação no palco do Teatro Positivo – Grande Auditório (R: Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300) às 21h15. 
Continue reading “Biquini Cavadão em Curitiba”

Evento doará cestas básicas no Uberaba nesse fim de semana

Nesse sábado os moradores do Uberaba receberão um evento pra lá de positivo.  O “Transformando Vidas”  levará palestras para a comunidade, e ao final, doará alimentos não perecíveis para famílias carentes da Vila União. Além disso, será doado um kit de materiais escolares para alunos do Colégio Estadual Anibal Khury Neto. Continue reading “Evento doará cestas básicas no Uberaba nesse fim de semana”

Mutirão Boa Vista

Entre os dias 1 e 3 de março vai acontecer um grande Multirão da Cidadania no bairro Boa Vista. Dentre as ações previstas, está a liberação de 1.100 senhas para os serviços de identificação, como RG por exemplo. Continue reading “Mutirão Boa Vista”

Comer um bom churrasco e praticar a solidariedade

O churrasco de Março do Pequeno Cotolengo vai contar com a presença de uma comitiva da Itália acompanhando o Pe. Tarcísio Vieira, Superior Geral da Pequena Obra da Divina Providência, obra da qual os Pequenos Cotolengos de todo o mundo pertencem. O superior Geral é considerado o sucessor de Dom Orione na terra e o padre Tarcísio é o primeiro brasileiro a ocupar o cargo. A comitiva estará no Brasil visitando todas as obras da congregação orionita, e no domingo, dia 04, vai participar do tradicional churrasco e conferir de perto essa festa da solidariedade. Continue reading “Comer um bom churrasco e praticar a solidariedade”

Projeto Legado completa cinco anos com 100 causas sociais apoiadas

A conclusão da 5ª edição do Projeto Legado simboliza o marco de 100 organizações sociais apoiadas pela iniciativa que deu origem ao Instituto Legado de Empreendedorismo Social. Desde 2013 a instituição vem capacitando e apoiando gratuitamente 20 projetos sociais e ambientais por ano, por meio de oficinas e formações nas mais diferentes áreas que compreendem o funcionamento das organizações dedicadas a transformar a realidade brasileira.

Para celebrar esse marco do Projeto Legado e reunir representantes de uma centena de projetos, o Instituto Legado realiza no próximo dia 29 de novembro o Legado Experiência, uma noite de comemoração, marcada por manifestações artísticas, premiações e networking com investidores, apoiadores, voluntários e empreendedores do setor.

Premiação 2017
Como forma de reconhecer os projetos apoiados e incentivá-los, o Projeto Legado também atua com investimento financeiro das instituições que se destacam ao longo de cada edição, apresentando projetos de expansão de impacto que são julgados mais pertinentes por uma banca avaliadora. Treze já foram contempladas com prêmios em dinheiro.

As três iniciativas do Projeto Legado 2017 que serão contempladas com o investimento financeiro de R$ 10 mil serão conhecidas durante a noite de celebrações. Aqueles que conquistaram o prêmio em edições anteriores entregarão o Prêmio Legado de Empreendedorismo Social nas mãos dos novos beneficiados. O Legado Experiência também será marcado por performances artísticas que prometem surpreender e emocionar o público presente.

A celebração é aberta aos interessados, mas para garantir presença é preciso se inscrever.

Serviço
Prêmio Legado de Empreendedorismo Social
Dia 29/11, a partir das 19h
Teatro Fernanda Montenegro – Shopping Novo Batel – Alameda Dom Pedro II, 255 – Batel
Incrições:
https://goo.gl/forms/gPfeczE3IrLPXBcv2

Como se tornar um profissional da Cruz Vermelha Internacional

Você tem aquele brilho nos olhos quando o assunto é missão humanitária? Tem um sonho latejante no peito de viver em prol do próximo? Já pensou em trabalhar no Comitê Internacional da Cruz Vermelha? Hoje você terá acesso a todos os direcionamentos necessários para ter uma carreira brilhante na organização. As dicas que virão foram dadas pela Patrícia Costa de Almeida Castro, Coordenadora de Atração e Aquisição de Talentos da Cruz Vermelha Internacional nessa terça (10/09) na palestra organizada pelo Instituto Legado.

A primeira coisa que você precisa desconstruir na sua mente, é que o trabalho na Cruz Vermelha é um trabalho voluntário. O investimento no profissional é pesado e sendo assim, precisa estar bem amarrado por um contrato profissional, por tanto se você for trabalhar em missões humanitárias você receberá um salário digno. E falando em profissional, a Cruz Vermelha Internacional contam atualmente com cerca de 15 mil profissionais.

Agora sim, as dicas práticas! Para trabalhar no Comitê Internacional da Cruz Vermelha você precisa:

01 – Ter uma motivação humanitária latente no peito. Afinal de contas você atuará diretamente com pessoas em situações extremamente complicadas.

02 – Estar disposto a ser enviado por dois anos seguidos para países que você não terá a oportunidade de escolher. Detalhe, você vai sozinho, sem família. São doze meses em um país e doze meses em outro. Somente depois disso você tem a possibilidade de mapear cinco regiões que gostaria de atuar. Aí sim você pode levar família, mas tenha sempre em mente uma coisa: você está em missão humanitária, sendo assim, pode ser que seu nome seja requisitado em outras regiões com urgência e lá irá você novamente.

03 – É necessário ter o domínio de mais de um idioma, mas geralmente são escolhidas pessoas com no mínimo três! Os principais são: Inglês, Francês, Espanhol, Russo e Árabe.

04 – Desenvolva suas competências interpessoais, isso será um fator importantíssimo na hora da sua seleção. Você precisa conseguir se conectar com o próximo.

05 – Invista pesado na sua carreira, pois a formação profissional é requisito básico na hora da seleção. Estude muito.

06 – Mas nem só de teoria vive um missionário, então atue na área também. É necessário ter no mínimo dois anos de experiência na sua área para poder participar da seleção.

07 – Você vai ter que dirigir. Imagina só, numa missão onde falta água e luz, você não acha que terá alguém só pra dirigir para você não é mesmo? Então corra atras e tire sua habilitação!

08 – Era óbvio que esse tópico uma hora chegaria. Você será avaliado quanto a liderança. Só bons líderes são bons agentes missionários.

09 – Você precisa ter iniciativa. Não espere os outros mandarem, assuma o comando das suas ações. Tenha proatividade.

10 – Comprometimento com a causa, equipe e com a organização é requisito básico também.

11 – O seu foco tem que estar todo no beneficiário. Se você está em uma missão humanitária, toda a sua atenção tem que ser voltada para as pessoas assistidas.

12 – Saiba trabalhar em equipe, sem isso você não passa nem da primeira seleção.

13 – Faça uma autoavaliação e veja se você tem um cérebro rápido e eficaz, competências emocionais e técnicas, coração humanitário, estômago para enfrentar todo tipo de adversidade e coragem!

Se depois de ler tudo isso, você consegue olhar para o futuro e se ver atuando com missões humanitárias, então agora você vai conhecer o passo a passo para entrar de vez na CICV.

Você vai enviar o seu currículo junto com uma carta motivacional por e-mail. Essa carta não é uma extensão do seu currículo, é muito mais que isso. Ela é o ponto chave. Escreva nela todos os motivos que você tem para atuar em causas humanitárias. Coloque seu coração nessa carta, ela é um ponto fundamental. Para o envio do e-mail, baixe o formulário aqui.

Caso seu currículo e carta estejam dentro das expectativas você receberá um contato telefônico. Mantenha a calma, pois esse contato pode demorar até dois meses para acontecer.

O próximo passo são as entrevistas para a pré-seleção e teste de idiomas (aqueles do item 3). Essa entrevista pode ser em Genebra ou em uma das delegações. Caso você não passe na primeira tentativa, relaxa, em alguns casos acontecem duas entrevistas.

Só aí você vai para um centro de recrutamento, onde serão testados todos os requisitos citados até aqui. Em uma simulação você será levado ao extremo stress para ver como você age diante das situações, junto com uma equipe de outros cinco candidatos.

Somente após passar por tudo isso e ser aprovado em todos os requisitos é que você passa para o momento de Planejamento Global, onde será traçado o seu perfil de interesse e um curso de dez dias de integração. Aí sim, se prepare, pois você irá para a sua primeira missão!

Eu sei, parece muita coisa, não é mesmo? Mas não esqueça que tudo isso começa com um coração humanitário, se você já tem isso, então foca nos objetivos e vai se preparando e quando tiver pronto, seja daqui há dois, cinco ou quinze anos, se candidata, pois o mundo precisa de você!

Siga o Regra.