Bolsonaro coloca ruralista na presidência da Funai

O delegado da Polícia Federal Marcelo Augusto Xavier da Silva é o novo presidente da Funai. Ele assume a presidência do órgão após a saída do general Franklimberg Ribeiro de Freitas, exonerado por pressão de ruralistas. 

O delegado Marcelo Augusto Xavier tem um histórico nada indigenista. Ele atuou na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai, em 2016, como assessor da bancada ruralista. A CPI foi criada para apurar supostas irregularidades cometidas pelo Incra e pela Funai em processos de titulação de quilombos e de demarcação de Terras Indígenas. O relatório final propôs a revisão de demarcações de terras indígenas – uma bandeira do governo Bolsonaro.  Continuar lendo “Bolsonaro coloca ruralista na presidência da Funai”

O maior palco da América Latina mistura de Nando Reis a Capital Inicial na pedreira

“Prime Rock Brasil faz sua estreia na capital paranaense no próximo dia 08 de dezembro e vai levar Jota Quest, Humberto Gessinger, Nando Reis, Frejat, Os Paralamas do Sucesso, Capital Inicial e O Rodo ao maior palco da América Latina, à Pedreira Paulo Leminski”. Continuar lendo O maior palco da América Latina mistura de Nando Reis a Capital Inicial na pedreira

45 ANOS DE CHORO E SERESTA EM CURITIBA

A música curitibana está em festa: o Conjunto Choro e Seresta, que alegra as manhãs de domingo na feirinha do lado da ordem, comemora seu aniversário no próximo domingo dia 02/12, em uma Roda de Choro com a presença de diversos músicos locais. O grupo é considerado um cartão postal da capital paranaense. Em 1973, depois de assistir uma apresentação do Conjunto Choro e Seresta no Teatro Paiol, o prefeito de Curitiba Jaime Lerner convidou o grupo a se apresentar na “feirinha hippie”, na região histórica da cidade. Dede então, há 45 anos ininterruptos o grupo se apresenta na praça Garibaldi, ao lado do relógio das flores, no tradicional “chorinho da feira do largo da ordem”, evento que se tornou o ponto de encontro dos músicos e amantes do Choro na cidade.

Continuar lendo “45 ANOS DE CHORO E SERESTA EM CURITIBA”