Congresso agora tem a Frente Quilombola

Agora o Congresso Nacional tem a Frente Parlamentar Mista em Defesa das Comunidades Quilombolas. O colegiado é formado pelos parlamentares Bira do Pindaré (PSB/MA), presidente da Frente; Camilo Capiberibe (PSB/AP); Valmir Assunção (PT/BA); Gervásio Maia (PSB/PB); Túlio Gadelha (PDT/PE); Sâmia Bomfim (PSOL/SP); Talíria Petrone (PSOL/RJ); Edmilson Rodrigues (PSOL/PA); Vilson da Fetaemg (PSB/MG) e Márcio Jerry (PcdoB/MA).

O objetivo é promover debates, além de acompanhar e apoiar políticas, ações e projetos que permitam a defesa dos interesses das comunidades quilombolas no país. A pauta principal é a titulação dos territórios. Estive por lá fazendo a cobertura pelo ISA, confira como foi no vídeo abaixo.

 

Também na semana passada aconteceu na Conaq um encontro das mulheres negras e quilombolas. Na ocasião, as mães de Binho do Quilombo e Marielle Franco se encontraram pela primeira vez para contar a história de seus filhos. Binho e Marielle foram assassinados por serem negros e lutarem por um mundo melhor.

Veja a matéria completa sobre esse encontro aqui.

Advertisements

Ministério Público do PR mostra as “portas de entrada” ao sistema de justiça

Quando a população necessita buscar a justiça para garantir seus direitos, muitas vezes surgem dúvidas sobre qual o caminho a seguir. Ministério Público, Defensoria Pública, advogados, Poder Judiciário, Município, enfim qual é o órgão a ser procurado? Continue reading “Ministério Público do PR mostra as “portas de entrada” ao sistema de justiça”

Mutirão Boa Vista

Entre os dias 1 e 3 de março vai acontecer um grande Multirão da Cidadania no bairro Boa Vista. Dentre as ações previstas, está a liberação de 1.100 senhas para os serviços de identificação, como RG por exemplo. Continue reading “Mutirão Boa Vista”

Pianistas já são tradição nas tardes curitibanas

Menu musical do mês de outubro

Quem curte piano tem sempre uma ótima opção nas noites curitibanas. Há oito anos, o Shopping Curitiba recebe pianistas semanalmente, que se apresentam no espaço gastronômico Largo Curitiba (piso L2). Eles já viraram tradição na cidade, e encantam clientes que passam pelo local. Em outubro, Noara Barreiros, Ana Maria Ribeiro e Elizabeth Rech confirmam presença no Menu Musical.

As apresentações são gratuitas e abertas ao público.

Ana Maria Ribeiro

– Quartas e sextas das 19h às 21h.

Ana Maria Ribeiro é formada em piano clássico pelo Conservatório Musical Santa Clara. Tornou-se especialista em música italiana devido ao trabalho realizado por muitos anos em cantinas e tratorias de São Paulo juntamente com seu pai, o tenor Augusto Ribeiro.

Noara Barreiros

– Quintas e sextas das 12h às 14h; Sábados e Domingos das 13h às 15h.

A paranaense Noara Barreiros estudou piano clássico e popular em Curitiba.  Atualmente, além do piano, dedica-se ao estudo da flauta transversal e realiza trabalho voluntário em várias instituições da cidade. De gosto musical eclético, toca polcas, choros, maxixes, valsas, MPB, música internacional, entre outras.

Elizabeth Rech

– Quintas e sábados das 19h às 21h

Elizabeth Rech possui repertório é amplo, com modinhas, boleros, valsas, MPB, tangos e temas de filmes clássicos. Há mais de 20 anos tocando em público a artista está com seu 15°Cd em gravação.

Serviço
Menu Musical
Pianistas: Noara Barreiros, Ana Maria Ribeiro e Elizabeth Rech
Quando: mês de outubro, de quarta a domingo;
Quanto: gratuito;
Aberto ao público;
Onde: Largo Curitiba (piso L2);

Rhapsody se apresenta em Curitiba

Lendária banda de power metal sinfônico faz show na Ópera de Arame

Curitiba receberá na próxima sexta feira (12) a banda italiana Rhapsody na Ópera de Arame. O grupo passou a ser aclamado em todo o mundo projetando-se no universo do power metal sinfônico, vertente que agrega um heavy metal rápido a sonoridades épicas e orquestrais, embalado por letras inspiradas em sagas medievais. Esta banda ícone do estilo reuniu sua formação original para a turnê de despedida Rhapsody 20th Anniversary Farewell Tour, que passa por Curitiba.

Nesta ocasião, estarão no palco os músicos que fizeram parte da formação clássica: Fabio Lione (atualmente vocalista da banda brasileira de heavy metal Angra e de mais duas bandas italianas), Luca Turilli, Dominique Leurquin (guitarras), Patrice Guers (baixo) e Alex Holzwarth (bateria). Para os fãs brasileiros, será a única (e também a última) chance de ver esta banda ao vivo.

A atual turnê celebra o aniversário de 20 anos de lançamento do segundo álbum da banda, o aclamado “Symphony Of Enchanted Lands”. O repertório contará com todas as músicas deste disco e também com outros clássicos da trajetória do Rhapsody. Será a oportunidade de conferir ao vivo todas as músicas de “Symphony Of Enchanted Lands”, incluindo “The Dark Tower Of Abyss”, “Beyond The Gates Of Infinity” e “Wings Of Destiny”, que nunca foram tocadas ao vivo antes.

A passagem da turnê pelo Brasil conta com seis apresentações, passando também pelas capitais Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Florianópolis e Belo Horizonte. A apresentação em Curitiba (penúltima escala brasileira da turnê) tem produção da Top Link, Planeta Brasil e 302 Produções.

Serviço:
Show com Rhapsody –
20th Anniversary Farewell Tour
Data: 12 de maio (sexta-feira)
Horário: abertura às 20h. Previsão de início de show às 21h30
Local: Ópera de Arame (Rua João Gava, 874 – Abranches – Curitiba, PR)
Ingressos à venda nas lojas Túnel do Rock, Dr. Rock Centro, Hand & Made Music Shop e Monstros do Rock, e pelo site www.ticketbrasil.com.br. Plateia: R$ 115 (meia) e R$ 230 (inteira). Plateia Premium: R$ 155 (meia) e R4 310 (inteira).
Classificação: 14 anos (menores somente acompanhado do responsável, é necessário levar documento de identidade)
Telefones para informações: (41) 3362-1302 / 99222-0316
Página do evento no Facebook: http://goo.gl/iSqXK5

Regra Entrevista| Coletivo Amuela

amuela

Baseado em São Paulo, o Coletivo Amuela é um coletivo cultural, artístico e educativo, que de forma plural e provocativa, tem como interesse comum a democratização dessas bandeiras.

Regra dos Terços – Qual é a proposta do Coletivo Amuela?

Coletivo Amuela – Somos estudantes das manifestações artísticas em relação à condição humana, a partir disso e de acordo com nossas tendências questionadoras, desenvolvemos projetos que misturam linguagens artísticas e abordagens conceituais.

RT – Qual é o significado do nome “Amuela”?

CA – O nome “Amuela” surgiu de uma brincadeira interna do coletivo que tem a ver com a moela da galinha. Porém ao pesquisar o significado da palavra, descobrimos que a mesma, em espanhol, tem o sentido de amolar (tanto as facas, quanto as pessoas), algo parecido com o “apoquentar” do nosso português.

RT – Quem compõe o coletivo?

CA – Somos uma grande mistura de vertentes artísticas. Somos professores de arte, artistas plásticos, curadores e produtores culturais, além de termos nossas parcelas vindas da arquitetura, do jornalismo e do Design.

RT – Quais são as atividades desenvolvidas pelo coletivo?

CA – O coletivo atua, principalmente, na área da arte-educação. Atuamos com residências artísticas (como a primeira temporada do projeto “ Arte Educação- Tradição e Ruptura”, que resultou em uma exposição que esteve presente na Galeria Mario Schenberg, na Funarte nos meses de junho e julho de 2016), exposições, palestras, rodas de discussões e oficinas.

RT – Quais os desafios que vocês já enfrentaram ou enfrentam?

CA – Nosso maior desafio até agora tem sido a falta de apoio, e não é um problema só nosso, e sim da grande maioria dos coletivos que existem na cena artística atual. Nossa caminhada é longa e cheia de obstáculos, sempre. Cabe a nós manter o foco e estarmos sempre abertos a novas integrações, troca de ideias e assim manter nosso nome na cena.

As dificuldades existem, principalmente no que diz respeito à falta de apoio e às dificuldades de se manter, por exemplo, cursos completamente gratuitos. A falta de um espaço próprio também nos afeta, embora estejamos com apoio da Funarte e da representação regional do MinC-SP, que nos cede as instalações para os cursos, residências artísticas e exposições.

O coletivo, que até meados de outubro se chamava “Amigos do MinC” (fizemos um manifesto chamado “Tiranossauros em mutação”, que explica os motivos para a mudança do nome) ganhou destaque em um momento em que a Funarte e o MinC corriam o risco de serem extintos pelo governo interino, então as atividades promovidas pelo Amuela ajudaram a manter o espaço em movimento, juntamente com as atividades propostas pelo pessoal dos movimentos sociais que ocupavam as instalações Minc/Funarte na mesma época.

RT – Em janeiro deste ano vocês irão realizar o evento “PROVOCA+AÇÕES”. Conte-nos um pouco mais.

CA – Em janeiro estaremos com algumas rodas de conversa acontecendo dentro das instalações da Funarte/MinC de São Paulo. O evento chama-se“PROVOCA+AÇÕES”, e os encontros acontecerão em 4 semanas consecutivas durante o mês de janeiro e início de fevereiro de 2017, sendo que a cada semana haverá um eixo temático específico.

O nosso principal objetivo neste evento é articular ação e reflexão sobre as artes visuais e seus desdobramentos no contexto cultural do Brasil contemporâneo. Por ter um formato mais dinâmico, teremos dois debatedores e um moderador discutindo questões centrais para a arte contemporânea, como a relação com o espaço público, os embates com o campo étnico, ambiental, social, filosófico e político.

15541352_1194215640671735_2374909986837296461_n

Link do evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1327081197313208

Inscrições para o evento*:

EIXO 1: https://goo.gl/forms/VzqrXCkXp9YSCi602
EIXO 2: https://goo.gl/forms/xJiP3MDOeHUlGmH72


*os links de inscrição para os outros dois eixos serão divulgados em breve.

Coletivo Amuela

Facebook Page: https://www.facebook.com/coletivoamuela

Email: coletivo.amuela@gmail.com

Entrevista: Nilson Sampaio

tiraO Regra dos Terços entrevistou o cartunista Nilson Sampaio, que está lançando o seu livro de tirinhas das baratas “Cuca e Racha – Subindo pelas paredes”.
Ele nos conta um pouco de sua história e sobre o livro que está para ser lançado na Gibiteca de Curitiba.

Regra dos  TerçosVamos começar à falar sobre a sua carreira. Quando que você começou e o que exatamente te moveu à ser desenhista?

Nilson Sampaio – Sempre soube que seria desenhista um dia, desde criança sempre quis desenhar fazer gibi, contar piadas ou desenhar na mad… A vontade de um dia ser um desenhista que soubesse desenhar coisas legais… Tô tentando ainda…

R – Quais são as suas influências?

N – Ziraldo, Aragonés, Gonzales, LAN, Solda, Paixão, Jacobsen e mais um monte de gente fera.

R – Você chegou à participar de um tempo do Clube dos Caricaturistas (importante grupo artístico que fundamentou em muito a profissão de caricaturista na cidade de Curitiba). Como é que foi essa experiência?

N – Gratificante, na época era bem bacana você fazer o que você gosta e as pessoas te pagarem por isso! Somos da turma que montou as trincheiras (risos).

R – E essa história de você ser o CEO do Site Sacizento?

N – O Sacizento é um blog de humor e é lá que eu descarrego todas as piadas que eu não consigo sair falando como gostaria, o www.Sacizento.com.br começou bem de boa, e hoje ele já tem o seu lugar na sombra e me permite pagar as contas e fazer outras…

pose

R – Sobre as baratinhas, Cuca e Racha, são dez anos de tirinhas. O que mudou de lá do começo para cá?

N – Elas ficaram mais maduras, hoje existe uma preocupação maior com o público com o recado, e ao mesmo tempo, penso: o que o Vicente acharia dessa tira..? Não sei se isso é bom ou ruim, mas faz vc repensar nas mensagens que deixa no mundo.

R – Os temas geralmente circundam o relacionamento Marido e Mulher. Porque escolheu exatamente este assunto?

N – Esse tema é o que mais me agrada por ser tão rico, é tão misterioso que não importa o casal, todos tem algum drama que daria outro livro deste de tiras

R – Você é um cartunista que tem uma opinião bem definida à respeito da política. Como foi para você a experiência de fazer este livro, num momento onde a área de políticas para a Cultura tem sofrido ataques, muitas vezes injustificados, principalmente no que tange às leis de incentivo fiscal?

N – Sinceramente me acho meio sem noção ou meio sonhador. Nesse momento que tudo é 8 ou 80 você lançar um livro de humor e quadrinhos que não fala de política é no mínimo utópico! Ah e quanto minha posição política eu faço questão de deixar bem clara!

R – Ziraldo e Fernando Gonsales participam do livro. Como é ter um livro com a participação de dois “Monstros” da Ilustração brasileira?

N – É uma baita responsabilidade. É como você estar no meio da viagem e não poder mais voltar pra trás, é uma baita de uma honra saber que eles gostam e curtem meu trabalho.

R – O lançamento na Gibiteca tem um gostinho especial? Por que?

N – Porque é a última do ano e também porque a gibiteca pra mim é um lugar especial.

R- Por quanto que está saindo o livro?
N – O livro custa 40,00 R$.

R – Quer mandar um salve, uma mensagem, fazer um comercialzinho? O espaço é livre!

N – Espero vocês no meu lançamento!

Além de livrarias, o livro pode ser adquirido pelo site http://www.sacizento.com.br.

O lançamento acontece quinta feira (22/12/2016) à partir das 19:00, no Salão de lançamentos da Gibiteca de Curitiba. Endereço: Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533, Solar do Barão – Centro.
Horário: 19:00
Entrada Franca
Mais informações:


cartaz-nilson

Regra Soma 5 | Mobilidade Urbana

O Regra Soma acaba de chegar na sua 5ª edição, e dessa vez acontecerá no auditório da Faculdade Opet, campus Centro Cívico. O evento que faz parte das atrações da Semana de Comunicação Opet contará com a presença do músico Asaph Eleutério, do assessor de Mobilidade Urbana de Curitiba Goura Nararaj, além da presença do jornalista Bruno José e do produtor de TV Erick Reis. O tema a ser discutido é – Mobilidade Urbana, o que tem acontecido em Curitiba? Por que debater esse tema é algo tão necessário? O evento terá momentos abertos para perguntas, além de sorteios de livros da patrocinadora Editora Estronho, e claro muita música. A entrada é gratuita, mas os lugares são limitados, então aconselhamos chegar cedo. O início está programado para 20h.

SERVIÇO
Regra Soma 5 | Mobilidade Urbana
Dia 17 de maio de 2016
Às 20h
Rua Nilo Peçanha, 1635 – Bom Retiro | Faculdade Opet – Curitiba/PR.
Entrada gratuita.