fbpx

Chefe de cozinha em situação de vulnerabilidade pede ajuda para alimentar 60 famílias

Chefe de cozinha em situação de vulnerabilidade pede ajuda para alimentar 60 famílias
Foto: Razões Para Acreditar

Um idoso de 62 anos, chamou a atenção após ser fotografado em um ônibus em São Paulo pedindo emprego. No cartaz que seu Wando segurava dizia que ele é “chefe de cozinha com conhecimento internacional”. Mas que ele estava desempregado e precisava de ajuda.

Porém a ajuda que o homem pede não é apenas para ele, mas sim para as 60 famílias que vivem com ele embaixo de um viaduto ao lado do Cata Vento Cultural, no centro de São Paulo. 

Foto: Reprodução

Seu Wando é cozinheiro e faz refeições diariamente para ajudar as pessoas que moram na sua comunidade. Os alimentos são feitos em um fogão a lenha improvisado com caixotes que são descartados na região, com comida que muitas vezes são doadas ou recolhidas no lixo do Mercado Municipal da cidade.

Em entrevista ao Razões para Acreditar, o cozinheiro contou que a preocupação dele é com a alimentação das pessoas que vivem na comunidade. “Eu me viro, como qualquer coisa. Me preocupo é com as crianças e idosos que estão aqui”.

Seu Wando, “pai” ou “chef’, como é chamado na comunidade, também explica que existe muito desperdício de alimento e que por isso ele vai até o mercado municipal para selecionar comidas que foram descartadas, mas que podem ser reutilizadas. 

Por dia ele consegue alimentar cerca de 20 a 30 pessoas. As refeições, segundo ele, são servidas entre as 15 e 16 horas, já que muitas vezes as pessoas que se alimentam ali só comem uma vez no dia. 

“A maioria deles não toma café da manhã, almoça e janta. Muitos deles fazem uma refeição só. Sirvo mais tarde de propósito, porque é muito raro ter alimentos para almoço e janta por aqui, desta forma, eles conseguem segurar a fome por mais tempo”.

O chefe é natural da Bahia e foi morar em São Paulo com 14 anos, quando começou a trabalhar com alimentação, em uma padaria. De lá para cá, nunca mais largou a cozinha e conta que já trabalhou em alguns restaurantes pelo Brasil e também no exterior.

O homem que virou uma liderança na comunidade, foi morar embaixo do viaduto há cerca de um ano, após ficar desempregado e se separar da ex-esposa com quem tem 4 filhos. Hoje seu Wando mora em um barraco improvisado de restos de madeiras, sem água encanada e energia elétrica, com mais 5 pessoas que ele aprendeu a amar e chamar de família. Mesmo o local não tendo água encanada e nem energia elétrica. 

O sonho do cozinheiro é montar um restaurante social e ensinar outras pessoas a cozinhar para que elas tenham oportunidades na vida. “Aqui, eu descobri o que mais quero mesmo pra minha vida, ter um restaurante social, onde trabalho fazendo o que amo e ajudando as pessoas, é tanta gente passando fome”, revelou para o Razões para Acreditar.

Outra vontade de seu Wando é reformar uma kombi-trailer que existe no local, pois com ela funcionando ele pode vender as fogaças que produz com a ajuda de pessoas da comunidade que também estão desempregadas, gerando assim renda e empregos. Para isso foi criado uma vaquinha virtual para arrecadar o valor.

“Aqui tem sim pessoas com algum tipo de dependência. E desde quando cheguei, já vi muita gente mudar através da comida, da solidariedade. Pessoas que não se importavam com nada, hoje estão ao meu lado lutando, buscando alimentos, para ajudar os que mais precisam”, afirmou seu Wando.

Rafaela Moreira

Jornalista, repórter do Regra dos Terços e diretora de programas de televisão na TV Band e na Rede Super.

Deixe uma resposta

​7 curiosidades sobre Jô Soares 7 lugares não clichês para conhecer no Brasil ​Anitta e o perfume para pepeka: 5 motivos para evitar fragrâncias íntimas 3 mulheres negras que você precisa conhecer 7 curiosidades sobre Marília Mendonça
%d blogueiros gostam disto: