fbpx

Com livro de Hitler, homem é preso após ataques racistas e homofóbicos

Com livro de Hitler, homem é preso após ataques racistas e homofóbicos
Foto: Reprodução

Um homem de 39 anos foi flagrado em um vídeo fazendo ofensas racistas e homofóbicas a frequentadores da Biblioteca Mário de Andrade, no centro de São Paulo. O caso aconteceu nesta terça-feira (2) e o criminoso foi preso. 

Nas imagens que circulam na internet, é possível ver que o racista identificado como Wilho da Silva Brito estava com um exemplar do livro Minha Luta, escrito pelo ditador nazista Adolf Hitler. Na gravação o homem aparece discutindo com algumas pessoas e fazendo várias afirmações racistas e homofóbicas, ele chega a dizer diversas vezes que “não gosta de negro”. 

“Eu não gosto de negros, a cultura deles é uma bosta. Se prestassem, eles não eram discriminados pela sociedade”, releva Brito.

De acordo com o criminoso, ele é um “cara correto, que não usa droga e não rouba ninguém”. Ele ainda afirma que estava na biblioteca estudando para melhor o país, que segundo ele é um lixo. Frequentadores da biblioteca chegam a bater boca com o homem e protestam contra as falas racistas.

“Vocês vêm com um papo de macaco, de favela. Não sou obrigado a usar droga, ficar chupando rola nas portas do banheiro público, igual muitos faz aqui”, falou o criminoso.

Vídeo: Reprodução

Por conta da situação a Polícia Militar foi acionada e o homem preso em flagrante. O caso foi registrado como injúria racial e racismo.

A Secretaria Municipal da Cultura, responsável pela biblioteca, repudiou o ocorrido em nota. E informou que os funcionários do local prestaram depoimento na delegacia. Ainda de acordo com o comunicado, o criminoso é frequentador da instituição e já tinha causado outros aborrecimentos.

 “A Secretaria Municipal de Cultura, repudia veementemente as falas e atitudes nazistas, homofóbicas e racistas do frequentador flagrado na tarde desta terça-feira (02) na Biblioteca Mário de Andrade (BMA), um espaço marcado pelo respeito às diferenças de gênero, raça, orientação sexual e pela celebração da diversidade.”

Rafaela Moreira

Jornalista, repórter do Regra dos Terços e diretora de programas de televisão na TV Band e na Rede Super.

Deixe uma resposta

La Brea da vida real Macabras pedras da fome surgem na Europa 3 músicos independentes que você precisa conhecer O que você não sabe sobre povos indígenas ​9 curiosidades sobre seu gato
%d blogueiros gostam disto: