CPI: EMPRESA DE LOGÍSTICA QUE PRESTA SERVIÇOS À PASTA DA SAÚDE SERÁ INVESTIGADA

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia aprovou o requerimento de convocação de Andreia Lima, CEO da VTCLog (VTC Operadora Logística Ltda), para prestar depoimento sobre os contratos firmados entre o Ministério da Saúde e a VTCLog, responsável pelo recebimento, armazenagem e controle da distribuição de todas as vacinas, soros, medicamentos, kits para diagnóstico laboratorial e outros insumos do Ministério da Saúde, incluindo os da covid-19.

Para o autor do requerimento, o senador e vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), é preciso avaliar os contratos, pois a empresa presta muitos serviços ao governo brasileiro. “Sendo assim, é importante que está Comissão Parlamentar de Inquérito possa ouvir a representante da empresa sobre os contratos e os serviços prestados junto ao Ministério da Saúde”, escreveu no requerimento. 

Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

Histórico de investigações

De acordo com a reportagem, o grupo Voetur, proprietária da da VTCLog, pertence ao empresário Carlos Alberto de Sá. Esta não é a primeira vez que a empresa é alvo de investigações. Em 2020, o Tribunal de Contas da União (TCU) instaurou investigação em contratos assinados entre a empresa e o Ministério em 1997 e 2003, em ambos os casos houve suspeitas de irregularidades. 

A empresa citada, é acusada de superfaturamento em outros contratos anteriores à pandemia. Um parecer apresentado pelo TCU apontou irregularidades em contratos firmados entre a empresa VTCLog e a pasta da Saúde, que corrigidos para os valores atuais, ultrapassam a quantia de R$ 16 milhões. As informações são do site Terra

“Ficou comprovado que os pagamentos à empresa ficaram 1.825% acima do valor contratado; [que houve] descumprimento de cláusulas contratuais pela Voetur; ausência de documentos fiscais legais para a cobrança dos serviços, bem como prejuízos financeiros ao Erário em razão das distorções e irregularidades financeiras aqui relatadas”, diz trecho o relatório do TCU apresentado pelo site Terra.

A VTCLog, criada em 1990, firmou contrato para fornecer serviços de logística ao Ministério em 2018, quando o então ministro e deputado, Ricardo Barros (PP-PR), desmobilizou o órgão responsável pela distribuição de vacinas e medicamentos, a  Central Nacional de Armazenagem e Distribuição de Imunobiológicos (Cenadi), e abriu licitação para concentrar todos os serviços, que antes eram feitos por várias empresas terceirizadas, em uma só. A VTCLog assumiu o contrato no valor de R$ 97 milhões, válido até 2023. 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: