fbpx

CRIANÇA DE 11 ANOS ENCONTRADA MORTA NO MS FOI VÍTIMA DE ESTRUPO COLETIVO

CRIANÇA DE 11 ANOS ENCONTRADA MORTA NO MS FOI VÍTIMA DE ESTRUPO COLETIVO
Foto: Reprodução/Tiago Miotto/Cimi

Na última segunda-feira (9) autoridades policiais do Mato Grosso do Sul (MS) encontraram o corpo de uma criança indígena de 11 anos de idade, da etnia Guarani Kaiowá, aos pés de uma pedreira em Dourado (MS) e com sinais de violência sexual. A menina vivia na aldeia Bororó e foi vítima de um estupro coletivo cometido por cinco homens, um deles, tio da criança. 

De acordo com informações da Polícia Civil repassadas ao portal G1, os cinco homens, dentre três adolescentes de 13, 14 e 16 anos, e dois adultos, foram indiciados pelo crime cometido na madrugada desta segunda-feira. Segundo as investigações, a criança foi obrigada a ingerir bebida alcoólica, agredida e violentada antes de ser jogada da pedreira que tem mais de 20 metros de altura. 

Foto: Reprodução/Tiago Miotto/Cimi

Em depoimento, os suspeitos disseram que o crime foi planejado pelos três adolescentes e um adulto. Dois adolescentes foram responsáveis por embriagar e arrastar a vítima até a pedreira. Eles disseram à polícia que a menina gritava por socorro e chegou a desmaiar. Ao recobrar a consciência, ela voltou a gritar e foi quando eles decidiram jogar-lá da pedreira.   

Um dos autores da barbárie é tio da menina e havia chegado ao local no momento em que ela estava sendo violentada e participou dos atos. Os cinco suspeitos confessos, tiveram a prisão preventiva decretada na tarde de quarta-feira (11) pelo  juiz da 3ª Vara Criminal de Dourados, Eguiliell Ricardo da Silva. 

Em entrevista a G1, o delegado Erasmo Cubas, responsável pelas investigações, disse que todos os envolvidos deverão responder por estrupo de vulnerável e homicídio qualificado. O tio da vítima deverá responder também por crime de feminicídio.

Wanessa Alves

Estudante de jornalismo na Universidade de Brasília (UnB) e estagiária no Regra dos Terços. 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: