fbpx

Essas feministas chatas

Essas feministas chatas

Em uma declaração ao site Uol, o jogador de futebol Robinho, condenado em primeira instância na Itália pelo estupro coletivo de uma mulher, lamentou a existência do movimento feminista. Ele reclamava da suspensão do seu contrato com o Santos após pressão de patrocinadores. “Infelizmente, tem esse movimento feminista. Muitas mulheres às vezes nem são mulheres para falar o português claro”, disse ele.

Feministas (foto: Pixabay)

Pois é, Robinho. Infelizmente, tem esse movimento feminista. Esse feminismo só atrapalha, mesmo. Agora não pode nem bater em mulher, que é crime. Não pode abusar de uma mulher dopada e inconsciente que noooooooooooooossa, perde patrocinador. Puta mulherada chata e escandalosa essas feministas, né?

Graças a essas feministas, que nem mulheres são para falar o português claro, o mundo está diferente. É devagar, mas as mudanças estão chegando. E puta saco que mudanças desnecessárias, né?

Imagine que, agora, mulher pode votar (não em todos os países, vamos deixar claro que algumas sociedades tiveram mais sucesso que nós em controlar a ira dessas feministas chatas). Por causa do feminismo, a mulher pode se divorciar e ainda ter a guarda dos filhos. Que mundo é esse, pelo amor de Deus?

Mulher agora trabalha fora, pode ter independência financeira. Vai falar se não é mesmo pra ficar pê da vida com essas feministas? Graças a elas, as mulheres têm direito a participação política. Fala a verdade, o mundo não era bem melhor quando a política era ocupada apenas por homens brancos héteros da elite? Agora tem cota para candidatura de mulher. Puta saco esse movimento feminista.

Daqui a pouco vão querer que paguem o mesmo salário para homens e mulheres que exercem a mesma função. Mais um pouco e vão querer dividir as tarefas domésticas. Imagina isso? O homem já não pode bater na mulher, tem que aturar que ela trabalhe e ainda por cima vai ter que ajudar a limpar a casa? É o fim dos tempos, mesmo. Alguém precisa parar o movimento feminista já, antes que os homens percam ainda mais o pouco privilégio que lhe resta nesse mundo.

Em tempo, é importante registrar que o Santos Futebol Clube não viu problema nenhum em contratar um homem condenado por estupro. O problema só foi perder o dinheiro dos patrocinadores, que estavam sendo pressionados e temiam boicote à suas marcas por causa dos protestos feministas.

Não seria muito melhor que esse movimento não existisse? Assim nossos meninos (como insistimos em chamar jogadores de futebol no Brasil, como se isso os isentasse de serem adultos) poderiam se divertir em paz, abusar de quem quisessem sem ter que se preocupar com nada, né? Poxa, vocês acham que a vida deles é fácil?

Kelli Kadanus

Kelli Kadanus, jornalista, cronista, tia coruja. Escrevo para tentar me entender e entender o mundo. É assim desde que aprendi a juntar sílabas. Sonho em mudar o mundo e as palavras são minha única arma disponível.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: