fbpx

Senador é vítima de homofobia por empresário que depõe em CPI da Pandemia

Senador é vítima de homofobia por empresário que depõe em CPI da Pandemia
Foto: Reprodução/TV Senado

O senador Fabiano Contarato (REDE-ES) foi vítima de homofobia em uma postagem nas redes sociais do empresário Otávio Fakhoury, que depõe nesta quinta-feira (30) na CPI da Pandemia, no Senado. Durante a sessão, Contarato pediu a palavra para rebater o comentário homofóbico e pediu que a Polícia Legislativa investigue o crime de homofobia. O vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (REDE-AP), pediu que o depoimento do senador seja encaminhado ao Ministério Público Federal (MPF), para que o crime também seja investigado pelos procuradores.

Fakhoury fez uma postagem de cunho homofóbico em seu Twitter. Ao pedir a palavra para rebater a postagem, Contarato foi convidado pelo presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM) para fazer seu pronunciamento ocupando a presidência da sessão.

“Se o senhor faz isso comigo, que sou senador da República, imagine no Brasil que mais mata a população LGBTQIA+. O mínimo que o senhor deveria fazer é pedir desculpas, não só a mim, a toda a população LGBTQIA+”, disse Contarato ao depoente.

“O senhor não é adolescente. Sua família não é melhor do que a minha”, afirmou ainda o senador. Contararo lembrou que o Supremo Tribunal Federal decidiu criminalizar a homofobia, equiparando-a ao crime de racismo. O crime é inafiançável e imprescritível.

“O senhor é o tipo de pessoa que retrata muito bem esse presidente da República”, disse o senador, em referência a Jair Bolsonaro sem partido), que constantemente é autor de falas homofóbicas, machistas e racistas. “Que fala da família, da família tradicional, mas a minha família não é pior do que a sua. A mesma certidão de casamento que o senhor tem eu também tenho. Que fala da pátria, da moralidade, da legalidade, mas o senhor é o principal violador dessa legalidade e moralidade. Que fala em Deus acima de todos. Deus esta no meio de nós”, disse Contarato.

“Senhor Otávio, o dinheiro não compra a dignidade, não compra o caráter”, afirmou ainda o senador. “A orientação sexual não define o caráter, a cor da pele não define o caráter, o poder aquisitivo não define caráter. Eu aprendi isso”, afirmou Contarato.

Após a fala de Contarato, o empresário se desculpou.

Contarato é professor de direito, ex-delegado da Polícia Civil e primeiro senador abertamente LGBTQIA+ eleito no Brasil. Ele é casado e tem dois filhos.

Assista ao pronunciamento de Contarato:

Kelli Kadanus

Kelli Kadanus, jornalista, cronista, tia coruja. Escrevo para tentar me entender e entender o mundo. É assim desde que aprendi a juntar sílabas. Sonho em mudar o mundo e as palavras são minha única arma disponível.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: