FRENTE PARLAMENTAR INDÍGENA SOLICITA PROTEÇÃO URGENTE AO POVO YANOMAMI EM RORAIMA

A Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas (FPMDDPI) face aos ataques de garimpeiros denunciados pela Hutukara Associação Yanomami (HAY) contra a comunidade Paiimiu, ocorridos em duas ocasiões, na última segunda-feira (10) e na noite deste domingo (16). Segundo as denúncias, garimpeiros  fortemente armados e em barcos teriam atacado a comunidade, deixado dois meninos mortos, um de um ano e outro de cinco, alguns indígenas feridos e a comunidade aterrorizada.As crianças teriam se afogado depois de fugir do ataque a tiros à comunidade. 

“Os Yanomami disseram que além dos tiros, havia muita fumaça e que seus olhos estavam ardendo, indicando o disparo de bombas de gás lacrimogêneo contra os indígenas. Os Yanomami estavam muito aflitos, e gritavam de preocupação ao telefone. Ao fundo, era possível escutar o som dos tiros. A situação era grave”, diz a nota da HAY subscrita pelo líder Dário Kopenawa Yanomami.

O conflito na Terra Indígena Yanomami revela uma escalada de violência aterradora. Na terça-feira (11), garimpeiros atiraram contra policiais federais que estavam no local investigando o conflito.  No sabado (15), lideranças da Comunidade Palimiú, que fica no município de Alto Alegre em Roraima, realizaram uma coletiva de imprensa em Boa Vista para denunciar a violencia dos ataques de garimpeiros ilegais às suas terras. 

Em reunião na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, a deputada Joenia Wapichana (REDE-RR), coordenadora da FPMDDPI, denunciou a situação do povo Yanomami. “Nós não podemos fechar os olhos para a gravidade do que está acontecendo na terra indígena Yanomami, onde os indígenas estão pedindo para se manterem vivos. Sendo atacados por garimpeiros e isso tem sido feito constantemente, todos os dias, inclusive ontem à noite.  Mulheres, crianças, estão com medo de qualquer outro ataque. Garimpo é ilegal. Infelizmente, encorajado por esse presidente que presta um desserviço à nação brasileira”, reforçou a parlamentar.

Na quinta-feira (13), a Justiça Federal havia determinado que a União envie imediatamente tropa policial ou militar para comunidade indígena Palimiú. Na decisão, foi estabelecido prazo de 24 horas para que a União informe e comprove nos autos o envio de tropa para a comunidade, sob pena de multa a ser fixada. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF).

A HAY enviou ofício pedindo  a instalação de um posto avançado emergencial na comunidade de Palimiu, com o objetivo manter a segurança no local e no rio Uraricoera e que  o Exército brasileiro, por meio da 1a Brigada de Infantaria da Selva, promova apoio logístico imediato para ações dos demais órgãos públicos para garantir a manutenção da segurança no local.

A FPMDDPI reforça a necessidade urgente de proteção da comunidade Palimiu e aos demais Yanomami, antes que a tragédia anunciada se concretize.

*Fonte: Frente Parlamentar Indígena

1 comentário em “FRENTE PARLAMENTAR INDÍGENA SOLICITA PROTEÇÃO URGENTE AO POVO YANOMAMI EM RORAIMA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: