fbpx

GCM pressiona joelho no pescoço de homem preto e é acusada de plantar drogas

GCM pressiona joelho no pescoço de homem preto e é acusada de plantar drogas
Guarda municipal de SP sufoca homem com joelho no pescoço (Foto: reprodução)

Guardas municipais da cidade de São Paulo são acusados de truculência contra um homem preto, de 56 anos. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram um agente com dois joelhos no pescoço da vítima, enquanto um outro segura as pernas e os braços do homem. Na sequencia chega uma viatura, de dentro dela sai um outro guarda municipal, com uma sacola plástica branca nas mãos.

O homem tem as pernas retorcidas pelo policial que chegou com a sacola plástica. O agente entrega o material para o colega que já estava na ocorrência e este se afasta da vítima, abre o saco e diz para o pedestre que filma a abordagem truculenta: “Aproveita que você está filmando… Olha aqui, ó!”. Durante toda a cena, o homem grita de dor, em especial, no braço que é constantemente retorcido.

Ao G1, a Pastoral do Povo da Rua e o Grupo Tortura Nunca Mais disseram acreditar que os guardas podem “plantado” a droga que estava na sacola plástica para incriminar o homem injustamente. Também ao G1, a prefeitura de São Paulo afirmou que vai investigar o caso e, se forem confirmadas as irregularidades na conduta dos agentes, eles serão punidos.

Segundo a CGM, a sacola plástica estava com o homem anteriormente, ele teria descartado os entorpecentes ao ver os agentes. A Guarda Municipal afirma que foi encontrada ainda uma balança de precisão com o homem.

CGM praticarou tortura?

Conhecido por sua atuação junto aos mais vulneráveis, o padre Júlio Lancellotti publicou o vídeo nas redes sociais e questionou a truculência dos policiais. “Mais um caso isolado ! Hj a tarde em Santa Cecília . SP. A técnica de imobilização está correta ? Vejam o vídeo com atenção! [sic]”. Segundo o padre, o caso foi enviado para a Defensoria Pública.

Grupos defensores dos direitos humanos afirmam que a atitude dos guardas municipais pode ser encarada como tortura, uma vez que a manobra de joelho no pescoço tem como resultado a asfixia da vítima. Foi essa técnica de mobilização que terminou com a morte de George Floyd, nos Estados Unidos.

Erick Mota

Jornalista com passagem em grandes veículos de comunicação, como RICTV Record e Congresso em Foco. Foi repórter de rede da Band, Bandnews TV e rádio BandNews FM, em Brasília. Fundador do Regra dos Terços, é host do Podcast Distraídos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: