fbpx

DEPOIS DE ESCONDER R$ 51 MILHÕES, GEDDEL VAI PARA O SEMIABERTO

DEPOIS DE ESCONDER R$ 51 MILHÕES, GEDDEL VAI PARA O SEMIABERTO
Fonte: Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Conhecido pelo apartamento com R$ 51 milhões escondidos, o ex-ministro Geddel Veieira Lima (MDB) recebeu nesta sexta-feira (10) o direito a progressão ao regime semiaberto. A decisão foi do ministro do Suprema Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

O pedido foi feito pelo ex-ministro no dia 3 de setembro. Em decisão anterior, Fachin havia determinado multa para essa progressão, que foi paga.

STF
Fonte: Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Em agosto, Geddel e o ex-deputado Lúcio Vieira Lima foram inocentados pelo crime de associação criminosa no caso das malas com milhões de reais encontradas no apartamento de Salvador (BA), mas foi mantida a condenação por lavagem de dinheiro.

O caso ficou conhecido como o Bunker de R$ 51 milhões. A pena de Geddel foi de 13 anos e 4 meses de prisão, e de Lúcio, de 10 anos e 6 meses de reclusão em regime fechado.

Geddel foi ministro-chefe da Secretaria de Governo do Brasil, entre maio e novembro de 2016, durante o governo do ex-presidente Michel Temer (MDB). Ele foi exonerado após denúncias de corrupção envolvendo outros nomes do governo Temer.

Na semana passada, a PGR pediu a revogação da prisão domiciliar de Geddel. Em julho de 2020, o STF havia concedido a prisão domiciliar humanitária com monitoração eletrônica, por causa de um agravamento geral no quadro de saúde, por ter testado positivo para a Covid-19, além de ser portador de comorbidades.

Regra dos Terços

Veja a vida de outro ângulo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: