fbpx

INCÊNDIO ATINGE PARQUE ESTADUAL DO JUQUERY, NA GRANDE SÃO PAULO

INCÊNDIO ATINGE PARQUE ESTADUAL DO JUQUERY, NA GRANDE SÃO PAULO
Foto: Reprodução/Comissão de Direitos Humanos OAB

Um incêndio de grandes proporções atinge, desde domingo (22), o Parque Estadual do Juquery, em Franco da Rocha, na Grande São Paulo. Segundo a prefeitura, o fogo começou após a queda de um balão. Segundo o Corpo de Bombeiros, mais de 1.200 hectares, ou seja, 60% da vegetação, já foi queimada.

A Defesa Civil e brigadistas voluntários também trabalham na região, mas o combate ao fogo é prejudicado pelo tempo seco e pelo calor na região. Durante o domingo (22), moradores da capital de São Paulo relataram uma “chuva de fuligem”. As cinzas do incêndio no parque estadual foram transportados pelo vento para a capital paulista.

Foto: Reprodução/Comissão de Direitos Humanos OAB

Em nota, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente afirmou que contratou diversos serviços para prevenir incêndios na área do parque. “Neste ano, o Estado está investindo mais de R$ 7 milhões em ações preventivas para combate aos incêndios florestais, que incluem a construção de aceiros, treinamento dos brigadistas, além da aquisição de maquinários e equipamentos de segurança. Importante ressaltar que o período de junho a outubro favorece a ocorrência de incêndios florestais devido ao inverno e à estiagem, que promovem a seca da vegetação.”

O Corpo de Bombeiros recebeu 2.360 chamados para incêndio em vegetação na Região Metropolitana de São Paulo neste final de semana. No sábado (21), a corporação levou mais de 10 horas para apagar um incêndio próximo da terra indígena Tekoa itakupe e do Parque Estadual Jaraguá. As causas do incêndio são desconhecidas.

Lideranças indígenas da região afirmam que vão procurar a Polícia Civil para registrar um boletim de ocorrência pedindo que seja investigado o que provocou o fogo. As chamas se aproximaram de seis aldeias da Terra Indígena do Jaraguá.

Kelli Kadanus

Kelli Kadanus, jornalista, cronista, tia coruja. Escrevo para tentar me entender e entender o mundo. É assim desde que aprendi a juntar sílabas. Sonho em mudar o mundo e as palavras são minha única arma disponível.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: