fbpx

INCÊNDIOS ACIMA DA MÉDIA ATINGEM QUATRO ESTADOS E DISTRITO FEDERAL

INCÊNDIOS ACIMA DA MÉDIA ATINGEM QUATRO ESTADOS E DISTRITO FEDERAL
Foto: Reprodução/Comissão de Direitos Humanos OAB

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que quatro estados e o Distrito Federal sofrem com incêndios acima da média para o mês de setembro. A causa dos incêndios, na maior parte dos casos, é humana, mas a seca também tem amplificado os casos em várias regiões do país. Os dados também mostram que três dos cinco biomas brasileiros já registram mais focos de incêndio neste ano do que durante todo o ano passado.

O Distrito Federal é o local que mais apresenta incêndios fora da média em setembro. Somente neste mês, o DF já registrou 131 focos de queimadas – 118% a mais do que a média histórica, de 60 focos. Em seguida, aparece São Paulo, com 64% de aumento – 1.415 focos apenas neste mês.

Foto: Reprodução/Comissão de Direitos Humanos OAB

Minas Gerais apresenta em setembro 4.919 focos de incêndio, o que corresponde a um aumento de 49% em relação a média histórica. No estado, 20 unidades de conservação foram atingidas pelo fogo neste mês.

O Piauí também tem incêndios acima da média. São 4.181 focos de incêndio, 44,2% acima da média histórica. A Bahia também sofre com queimadas acima da média em setembro. São 4.893 focos, um aumento de 12%.

Os dados levam em conta os dados apenas até esta quarta-feira (22), ou seja, uma semana faltando para fechar o mês de setembro. Todos os estados sofrem com a seca, mas segundo o Inpe, a ação humana é a maior causa dos focos de queimada.

Três biomas já têm mais incêndios em 2020 do que em todo o ano passado

Os dados do Inpe mostram também que três biomas brasileiros já registraram, até esta quarta-feira (22), mais focos de incêndio do que em todo o ano passado. A Caatinga registrou em 2020 um total de 3.695 focos. Em 2021, já são 8.607.

O Cerrado também já apresenta aumento no número de focos de incêndio. Enquanto no ano passado foram registrados 41.996 focos, somente até esta quarta-feira (22), o bioma já registrou 48.927 focos de queimada em 2021. O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, sofre com incêndios desde o dia 12 de setembro.

A Mata Atlântica também registrou aumento nos casos de fogo. Já são 15.536 focos em 2021, enquanto em todo o ano passado foram registrados 12.633 casos.

A Amazônia, segundo o Inpe, já registra até agora 53.050 focos de incêndio. Já no Pantanal, são 4.173 focos de queimada.

Kelli Kadanus

Kelli Kadanus, jornalista, cronista, tia coruja. Escrevo para tentar me entender e entender o mundo. É assim desde que aprendi a juntar sílabas. Sonho em mudar o mundo e as palavras são minha única arma disponível.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: