LÁZARO FEZ CURSOS DE “EMPATIA” NA PRISÃO E FOI DIAGNOSTICADO COM TRANSTORNOS SEXUAIS E VIOLENTOS

Lázaro Barbosa de Sousa se tornou um nome que não vai ser esquecido tão cedo na história de crimes brutais brasileiros. Aos 32 anos, apresenta uma extensa ficha criminal desde 2007 contendo assassinatos, sequestros, estupros e roubos. Foragido há 10 dias, depois de uma chacina em Ceilândia, no Distrito Federal, cerca de 500 policiais militares e civis do Distrito Federal (DF) e de Goiás estão à procura do acusado de assassinar quatro pessoas da mesma família no DF.

Segundo informações do G1, que teve acesso ao processo que antecedeu o regime fechado para o semiaberto de Lázaro, em 2014, ele fez cursos de “empatia, sexualidade e para se colocar no lugar das vítimas” na prisão. Lázaro teria participado também de todos os encontros de grupo de relações pessoais e recebeu atestado de bom comportamento. O veículo ainda teve acesso a um laudo psicológico de 2013, que diagnosticou características de agressividade e preocupações sexuais em Lázaro.

FOTO: Reprodução/PMDF

O G1 ainda divulgou, nesta sexta-feira (18), que, segundo o documento ao qual o site teve acesso, após cumprir o lapso temporal obrigatório na pena imposta no regime fechado, Lázaro passou a cumprir pena em regime semiaberto devido ao seu atestado de bom comportamento, emitido pela direção do presídio. Ele foi transferido da PDF II para o Centro de de Internamento e Reeducação (CIR), para que pudesse ser incluso nos tratamentos indicados no laudo criminológico, com o intuito de analisar posteriormente a compulsão e sobre os tipos de tratamento.

Em 9 de junho, Lázaro Barbosa de Souza invadiu uma chácara no Incra 9, em Ceilândia (DF), manteve em cativeiro e matou quatro pessoas da mesma família: Cláudio Vidal, 48 anos, e os dois filhos, Carlos Eduardo Vidal, 15 anos, e Gustavo Vidal, de 21. A mãe e esposa, Cleonice Marques de Andrade, 43, foi sequestrada e encontrada morta no Córrego da Cascalheira entre a BR-070 e a DF-180. 

O assassino ainda roubou um carro em uma chácara e fugiu para a cidade goiana Cocalzinho (GO), onde há dez dias policiais concentram as buscas pelo criminoso. Segundo amigos e familiares de Lázaro, em entrevista ao jornal Correio Braziliense, ele conhece a mata da região muito bem, pois além de ter trabalhado como vaqueiro na região, também costumava fazer armadilhas para capturar animais.

O primeiro crime do foragido foi registrado em 2007, em sua cidade natal, Barra do Mendes (BA), quando violentou uma jovem e assassinou dois trabalhadores rurais que tentaram defender a vítima. Em 2009, foi preso por roubo e estrupo em uma chácara, em Sol Nascente (DF), e enviado para o Complexo Penitenciário da Papuda, no DF. Após ter sido liberado para a saída de Páscoa, ele não retornou para o presidio e continuou cometendo diversos crimes brutais: estupros, roubos, sequestros e assassinatos. Lázaro também já foi preso mais duas vezes e fugiu da cadeia nas duas situações.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: