fbpx

LIDERANÇAS INDÍGENAS REAGEM À FALA DE BOLSONARO SOBRE DEMARCAÇÃO DE TERRAS

LIDERANÇAS INDÍGENAS REAGEM À FALA DE BOLSONARO SOBRE DEMARCAÇÃO DE TERRAS

A deputada federal Joenia Wapichana (REDE-RR), coordenadora da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas (FPMDDPI) e lideranças indígenas do estado de Roraima repudiaram nesta segunda-feira (30) a fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que afirmou que demarcações de terras “acabaram com Roraima”. As lideranças participaram de uma transmissão ao vivo para debater a tese do marco temporal, que será julgada nesta semana pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 

“Para mim, é um total desrespeito, é uma pessoa que não conhece a realidade dos povos indígenas e sempre veio nos caluniando, nos ameaçando e cada vez mais desmontando os direitos dos povos indígenas”, disse Joenia sobre Bolsonaro. 

De manhã, o presidente afirmou a apoiadores que as demarcações de terras indígenas “acabaram com Roraima” e criaram “favelas de índios”. 

“Não sei o problema que o senhor Jair  Bolsonaro tem com Roraima. Talvez porque ele não conseguiu realizar o sonho dele, que era garimpar dentro de terra indígena”, afirmou Joenia. 

“Aqui não tem favela”, disse o coordenador do Conselho Indígena de Roraima (CIR), Edinho Batista. “Você não tem habilidade para representar o Brasil”, completou, se referindo ao presidente. 

“Nós não moramos em favelas, moramos em terras indígenas sustentáveis”, disse a líder Alcineia Wapichana. “É mais uma insanidade sai dessa boca do desgoverno dele”, completou. 

“São declarações muito racistas”, disse o líder indígena Amarildo da Silva Mota. “É um presidente que é desumano. Dizer que as demarcações acabaram com Roraima, que Roraima criou uma favela, talvez seja porque ele viu que tem muitos garpeiros fazendo favela dentro de terra indígena, levando bebida alcoólica, droga, prostituição, levando morte para dentro das terras indígenas”, afirmou. 

“Esse argumento não nos intimida nenhum pouco”, disse o líder indígena Paulo Ricardo. “É discurso de gente que não tem capacidade, não tem conhecimento”, corroborou o líder Marcello Macuxi. 

“Bolsonaro, você não nos representa. Você é um estrangeiro na nossa terra”, afirmou o líder Cícero Peres. 

As lideranças participaram de uma transmissão ao vivo, mediada por Joenia, para discutir a tese do marco temporal. A tese será julgada pelo STF nesta quarta-feira (1) e o resultado vai impactar diretamente nas demarcações de terras indígenas no Brasil. 

Regra dos Terços

Veja a vida de outro ângulo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: