fbpx

“Tento criar nas pessoas a vontade de fiscalizar os municípios onde elas moram”, diz Lúcio Big, o “caçador de corruptos”

“Tento criar nas pessoas a vontade de fiscalizar os municípios onde elas moram”, diz Lúcio Big, o “caçador de corruptos”

Em 2018, Lúcio Big oficializou o Instituto Operação Política Supervisionada (OPS), que fiscaliza os gastos com dinheiro público e desenvolve um trabalho reconhecido pelo Prêmio Internacional por Excelência em Anticorrupção. Em 2011, durante a época do Mensalão, Lúcio começou a se engajar em passeatas e movimentos anticorrupção, mesmo sem a estrutura formal de um instituto. Desde o início do seu trabalho, Big ajudou a recuperar mais de seis milhões de reais utilizados de maneira indevida por parlamentares, principalmente em relação aos gastos de deputados e senadores com a verba indenizatória. 

Lúcio explica que a  verba indenizatória permite que parlamentares adquiram produtos e serviços com urgência, sem o processo de licitação e conforme o preço de mercado. Porém, ao descobrir gastos de deputados e senadores com imóveis caríssimos e sem a apresentação de qualquer justificativa ou nota fiscal, Big se engajou definitivamente no combate à corrupção e no jornalismo investigativo.

Apesar do Instituto OPS ter adquirido impacto nacional no uso da verba indenizatória dos parlamentares do Congresso Nacional, Lúcio afirma que seu principal objetivo permanece voltado para ajudar o cidadão brasileiro, sobretudo nos níveis estadual e municipal. “Eu tenho uma preocupação social em cima do trabalho que eu faço, porque não é só uma questão de pegar uma informação e jogar para a sociedade. Eu tento fazer com que a sociedade trabalhe comigo, tento criar nas pessoas a vontade de fiscalizar os municípios onde elas moram, e capacitá-los para isso.”

No episódio 12 do Fora de Regra, Lúcio Big conta quais são suas ações diárias e sem pretensões políticas de combate à corrupção, debate sobre perspectivas para as eleições de 2022, analisa os impactos positivos e negativos da Operação Lava Jato na sociedade brasileira e o retrocesso do combate à corrupção durante o governo Bolsonaro.

O Podcast Fora de Regra é apresentado pelo jornalista Erick Mota. Fundador do Regra dos Terços, Mota foi repórter de rede do Grupo Bandeirantes, em Brasília. Também tem passagens pelo Congresso em Foco, Instituto Socioambiental e RICTV Record.

O programa vai ao ar toda terça-feira no canal do Youtube, no Spotify e nos melhores agregadores de podcast.

Letícia Fortes

Estudante de Jornalismo na PUCPR e estagiária do Regra. Escrevo para evidenciar e esclarecer assuntos que exigem nossa atenção, pois essa é minha forma de defender uma comunicação humanizada, acessível e engajada socialmente.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: