NARRATIVAS DE UM CORRESPONDENTE DE RUA: UM PAPO DO AVESSO COM MAURI KONIG

O convidado do Papo do Avesso desta semana é o jornalista Mauri Konig. Na conversa com Eline Carrano e Kelli Kadanus, Mauri falou sobre jornalismo, literatura e muito mais. Ele é jornalista há 30 anos e ganhador de tantos prêmios que nem dá para colocar todos aqui, ou vocês ficariam duas horas só lendo a apresentação.

Entre os principais estão os prêmios Maria Moors Cabot Prize, Global Shining Light Award, International Press Freedom Awards, Lorenzo Natali Prize e o Prêmio de Direitos Humanos da Sociedade Interamericana de Imprensa. No Brasil, conquistou por duas vezes o Prêmio Esso regional e o Prêmio Vladimir Herzog.

Mauri tem muita história para contar. Ele virou jornalismo meio por acaso, meio por não saber fazer outra coisa. E ainda bem! Ao longo da carreira, que começou na tríplice fronteira do Brasil, Paraguai e Argentina, Mauri já desafiou muita gente poderosa para trazer à tona histórias que muita gente não queria que fosse publicada.

Mas ele pagou – e paga – um preço por isso. Mauri já sofreu uma emboscada da polícia no Paraguai e já sofreu diversas ameaças de morte. Mesmo assim, ele acredita na função social e na importância do jornalismo para a democracia.

Ele escreve sobre direitos humanos, corrupção e muito mais. No Papo do Avesso, ele conta um pouco sobre os bastidores das principais reportagens que já produziu ao longo de décadas de carreira.

Mauri é autor de quatro livros, entre eles Narrativas de um correspondente de rua, O Brasil Oculto e Nos bastidores do mundo invisível.

Compre os livros do Mauri:

Pega um café e vem ouvir esse papo com a gente:

Ouça os episódios anteriores:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: