fbpx

Militares usaram dinheiro de combate à Covid-19 para comprar filé mignon e picanha

Militares usaram dinheiro de combate à Covid-19 para comprar filé mignon e picanha
Presidente Jair Bolsonaro ao lado do general Walter Braga Netto (Foto: Alan Santos/PR)

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) apontou que o Ministério da Defesa utilizou recursos que deveriam ser destinados ao combate à Covid-19 para comprar filé mignon e picanha. Dados da Secretaria de Controle Externo de Aquisições Logísticas (Selog) do Tribunal, mostrou que os militares utilizaram ao menos R$ 535 mil do fundo de Enfrentamento da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional decorrente do Coronavírus, para comprar as iguarias de luxo. Os dados são sigilosos e foram revelados pelo jornal Folha de S. Paulo.

A auditoria visava apurar supostas irregularidades na compra de alimentos desde 2017, mas foram os gastos das Forças Armadas durante o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) que chamaram mais a atenção.

A reportagem aponta que mesmo durante a pandemia, que aumentou consideravelmente o registro de teletrabalho, o que se viu foi o crescimento das despesas com alimentação, em especial no Ministério da Defesa, chefiada pelo general Walter Braga Netto, um dos braços direitos de Bolsonaro. Dentre todos os órgãos superiores dos Três Poderes, a Defesa foi a pasta que mais comprou itens considerados não essenciais como bacalhau, salmão, camarão e bebidas alcóolicas.

Na avaliação do TCU, revelada pela Folha, não há “critérios objetivos, justificativa razoável ou motivação clara para a aquisição”.

Em março deste ano, deputados pediram a convocação do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, para explicar a compra de picanha e cerveja. O militar foi blindado pelo aliado do presidente da República e presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), que anulou a convocação.

Quanto a auditoria revelada hoje, a Defesa afirmou à Folha de S. Paulo que as atividades do Exército, Marinha e Aeronáutica foram mantidas durante a pandemia e que, por isso, manteve a alimentação das tropas. Porém, não informou o motivo de utilizar os recursos para o combate à Covid-19 para comprar artigos de luxo.

Erick Mota

Jornalista com passagem em grandes veículos de comunicação, como RICTV Record, Gazeta do Povo e Congresso em Foco. Foi repórter de rede da Band e Bandnews TV e rádio BandNews FM, em Brasília. Fundador do Regra dos Terços.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: