fbpx

“OAB do Paraná é milionária e não trabalha com transparência”, diz advogado

“OAB do Paraná é milionária e não trabalha com transparência”, diz advogado

Em entrevista ao podcast Fora de Regra, o advogado e candidato à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Paraná (PR), Marcelo Trindade, ressaltou que a anuidade paga pelos advogados à Ordem é uma das mais caras do Brasil em relação a cobrada por outras entidades profissionais. Segundo o advogado, o montante recebido pela OAB em 2020 foi superior a R$ 67 milhões, com um superávit de R$9,5 milhões, porém, para ele, não há transparência em como esse valor é usado. 

“A OAB é, disparado, a entidade profissional que tem o maior valor de anuidade, uma das mais caras do Brasil. Isso varia de estado para estado”, aponta o magistrado.  Advogado há 29 anos, Marcelo Trindade, avaliou que quando iniciou na profissão a advocacia e a OAB eram muito prestigiadas, no entanto, ao longo dos anos isso tem mudado. Para o advogado, aos poucos a OAB deixou de ser referência para os profissionais da Justiça e entre os culpados estão as gestões que dirigiram a entidade ao longo dos anos.  

“Em parte por culpa das próprias direções que nós tivemos ao longo do tempo na OAB que deixaram de cumprir com seu papel. Um deles é deixar de se manifestar quando há ataques à democracia, ataques ao estado democratico de direito, ataques às instituições de modo geral”, disse. 

Falta de apoio aos novos advogados

Na avaliação de Marcelo Trindade, muito embora a OAB do Paraná afirme que apoia os advogados que estão em início de carreira, a realidade não é bem essa. “Eles dizem: ‘Ah, mas nós cobramos um pouco menos do iniciante’. Nós defendemos que o advogado no primeiro ano não tenha que pagar anuidade nenhuma. O sujeito se inscreve na entidade, não tem cliente, não tem renda nenhuma e vai ter que pagar uma anuidade direto e mais outras taxas que são cobradas”, diz.

Marcelo relembrou que no início de 2021 houve um movimento que pedia a redução do valor anual que seria cobrado neste ano. No entanto, em resposta, a OAB disse que não seria possível reduzir esse valor, pois é ano eleitoral na Ordem e, de acordo com um provimento do Conselho Federal, não é permitido [alterar o valor da anuidade]. “Mas há uma exceção neste mesmo documento que é caso haja superávit, e isso eles omitiram”. disse. “Nós temos uma OAB rica, com prédios luxuosos e uma advocacia empobrecida”, conclui. 

A reportagem do Regra dos Terços entrou em contato com a OAB Paraná, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

Assista ao Fora de Regra no Youtube:

Ouça a entrevista completa no Spotify: 

Wanessa Alves

Estudante de jornalismo na Universidade de Brasília (UnB) e estagiária no Regra dos Terços. 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: