fbpx

Pesquisa Ipespe reforça popularidade de Lula, com 44%, seguido por Bolsonaro, com 30%

Pesquisa Ipespe reforça popularidade de Lula, com 44%, seguido por Bolsonaro, com 30%

Mesmo sem o ex-juiz Sérgio Moro (União Brasil) como pré-candidato à presidência da República, a pesquisa Ipespe divulgada nesta quarta (06) mostra um cenário semelhante ao último levantamento, realizado em 25 de março. Lula (PT) conta com 44% das intenções de voto, seguido de Jair Bolsonaro (PL), com 30%. O pré-candidato Ciro Gomes (PDT) aparece em terceiro lugar, com 9% das intenções de voto, enquanto João Doria (PSDB) conta com 3%. Ciro e Doria estão tecnicamente empatados dentro da margem de erro desta pesquisa, que é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

João Doria, por sua vez, também empata na margem de erro com a senadora Simone Tebet (MDB), com 2% dos votos, e o deputado federal André Janones (Avante), que somou 1%. De acordo com o Ipespe, os pré-candidatos Felipe D’Ávila (Novo), Vera Lúcia (PSTU) e José Maria Eymael (DC) não pontuaram. Entre os 1.000 eleitores maiores de 16 anos entrevistados pelo Ipespe em todas as regiões do Brasil, votos brancos e nulos somam 9%, e 3% não souberam responder.

Por excluir Sérgio Moro da lista de pré-candidatos após sua desistência de concorrer à presidência pelo Podemos, não é possível comparar o desempenho dos pré-candidatos em relação à pesquisa anterior, pois houve uma diferença na lista de opções de voto. Moro deixou o Podemos em 31 de março, dois dias antes do término da janela de troca partidária para futuros candidatos, em 02 de abril. Ao filiar-se ao União Brasil, Moro pretende candidatar-se a deputado federal pelo estado de São Paulo, que possui um dos maiores colégios eleitorais do Brasil. 

Embora tenha renunciado ao governo do Rio Grande do Sul em 28 de março, Eduardo Leite (PSDB) não foi listado como opção de pré-candidato pela pesquisa Ipespe. Ele permanece no PSDB, cujo candidato oficial à presidência é João Doria. Leite disse que “se sente preparado para ser presidente”, e sinalizou interesse em ser candidato a vice-presidente na chapa de Simone Tebet.

A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95,45%. O Ipespe entrevistou 1.000 pessoas maiores de 16 anos em todas as regiões do país, entre 02 e 05 de abril. O levantamento foi registrado no TSE sob protocolo BR-03874/2022.

Como fica o segundo turno das eleições para presidente?

A pesquisa Ipespe também realizou uma série de simulações para um eventual segundo turno. Em uma disputa entre Jair Bolsonaro (PL) e Lula (PT), o petista venceria com 53% dos votos, enquanto o atual presidente chegaria a 33%. 

Tendo Lula (PT) e Ciro Gomes (PDT) como opções de voto no segundo turno, a maioria dos eleitores votaria em Lula, que obteve 52% dos votos. Essa porcentagem é mais que o dobro das intenções de voto do ex-ministro Ciro Gomes, que somou 25% na pesquisa Ipespe.

Se o segundo turno fosse entre Lula (PT) e João Doria (PSDB), venceria Lula, com 55% dos votos. Entre Jair Bolsonaro (PL) e Ciro Gomes (PDT), quem venceria o segundo turno seria Ciro Gomes, com 47% das intenções de voto contra 37% de Bolsonaro. 

No caso de uma disputa entre o atual presidente e o ex-governador de São Paulo João Doria, quem leva o segundo turno, com 39% dos votos, é Bolsonaro. Ambos os pré-candidatos estão empatados na margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos, pois João Doria alcançaria 38% das intenções de voto nesse cenário

A pesquisa foi encomendada pela XP Investimentos a um custo de R$ 42.000,00.

Letícia Fortes

Estudante de Jornalismo na PUCPR e estagiária do Regra. Escrevo para evidenciar e esclarecer assuntos que exigem nossa atenção, pois essa é minha forma de defender uma comunicação humanizada, acessível e engajada socialmente.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: