fbpx

Protocolo para diagnóstico e tratamento de TDAH é aprovado pelo Ministério da Saúde

Protocolo para diagnóstico e tratamento de TDAH é aprovado pelo Ministério da Saúde
Foto: Pixabay

Na Semana Nacional de Conscientização do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) foi aprovado pelo Ministério da Saúde um protocolo com critérios para o diagnóstico e tratamento do transtorno. O documento que foi publicado no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (3)  vem para contribuir com a identificação precoce do transtorno e também fala sobre o mecanismo de regulação, controle e avaliação dos neurodivergentes.

Estima-se que no mundo 3% da população seja TDAH, já no Brasil cerca de 2 milhões de brasileiros possuem a condição do neurodesenvolvimento. E o transtorno, de acordo com o ministério, é uma condição do neurodesenvolvimento caracterizada por sintomas como desatenção, hiperatividade, impulsividade em nível exacerbado e disfuncional para a idade.

Os sintomas aparecem já na infância e podem persistir por toda a vida, porém o Ministério da Saúde alertou que é comum que as pessoas tenham o diagnóstico tardio, descobrindo que são neuro divergentes apenas na fase adulta.

“As dificuldades, muitas vezes, só se tornam evidentes a partir do momento em que as responsabilidades e a independência se tornam maiores, como quando a criança começa a ser avaliada no contexto escolar ou quando precisa se organizar para alguma atividade ou tarefa sem a supervisão dos pais”, explicou a pasta.

O diagnóstico deve ser feito por um profissional da saúde como um médico psiquiatra, pediatra, neurologista ou neuropediatra.

Rafaela Moreira

Jornalista, repórter do Regra dos Terços e diretora de programas de televisão na TV Band e na Rede Super.

Deixe uma resposta

La Brea da vida real Macabras pedras da fome surgem na Europa 3 músicos independentes que você precisa conhecer O que você não sabe sobre povos indígenas ​9 curiosidades sobre seu gato
%d blogueiros gostam disto: