fbpx

Rússia bombardeia Kiev, capital da Ucrânia, e EUA preparam 10 mil soldados

Rússia bombardeia Kiev, capital da Ucrânia, e EUA preparam 10 mil soldados
Explosões em Kiev (Foto: Reprodução)

Após o presidente da Rússia Vladimir Putin anunciar que deu a ordem para que as tropas russas invadissem a Ucrânia, explosões começaram a ser ouvidas em Kiev, capital ucraniana. Equipes da rede CNN ouviram explosões em Kiev, e em Kharkiv, região próxima a Donbass. Segundo a AFP, explosões também foram ouvidas em Mariupol, leste da Ucrânia. Também houve explosões no porto ucraniano de Odessa no Mar Negro, segundo a agência francesa.

Durante a tarde o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky fez um discurso direcionado aos cidadãos russos. “Quero me dirigir a todos os cidadãos russos. Não como presidente. Dirijo-me aos cidadãos russos como cidadão da Ucrânia”, disse o presidente em russo. “Existem mais de 2000 km de fronteira comum entre nós. Seu exército está ao longo dessa fronteira agora. Quase 200 soldados. Milhares de veículos militares. Sua liderança aprovou que eles dessem um passo adiante, para o território de outro país”, disse Zelensky.

“Estão dizendo a vocês que somos nazistas. Como pode uma nação que deu 8 milhões de vidas para combater o nazismo apoiá-lo? Como posso ser nazista? Conte ao meu avô sobre isso”, disse o chefe da Ucrânia.  “Ele esteve, durante toda a guerra, na infantaria do exército soviético e morreu como coronel na Ucrânia independente”, afirmou.

Volodymyr Zelensky fez ainda mais um apelo aos russos que vivem no solo ucraniano: “Estão dizendo a vocês que odiamos a cultura russa? Como alguém pode odiar a cultura? Alguma cultura? Os vizinhos sempre se enriquecem culturalmente, mas isso não os torna um, não nos dissolve em vocês (…). Nós somos diferentes. Mas não é motivo para sermos inimigos”, disse.

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, disse que “o mundo responsabilizará a Rússia” por seu ataque à Ucrânia, que causará “perda catastrófica de vidas”. Biden afirmou que nesta quinta-feira (24) se dirigirá ao público dos EUA para delinear “consequências” para a Rússia, chamando o ataque de “não provocado e injustificado”.

Quase 10 mil soldados norte-americanos estão em alerta há mais de um mês para possível envio à Ucrânia, para conter os ataques russos.

Erick Mota

Jornalista com passagem em grandes veículos de comunicação, como RICTV Record, Gazeta do Povo e Congresso em Foco. Foi repórter de rede da Band e Bandnews TV e rádio BandNews FM, em Brasília. Fundador do Regra dos Terços.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: