STF AUTORIZA INSTAURAÇÃO DE INQUÉRITO CONTRA RICARDO SALLES

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta quarta-feira (2) a instauração de um inquérito contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pela suposta prática dos delitos de advocacia administrativa, obstar ou dificultar a fiscalização ambiental e impedir ou embaraçar a investigação de infração penal que envolva organização criminosa. A ministra atendeu ao pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Segundo a PGR, circunstâncias relativas à conduta do ministro em relação à Operação Handroanthus, da Polícia Federal, que resultou na apreensão de cerca de 200 mil metros cúbicos de madeira extraídos ilegalmente por organizações criminosas, tornam indispensável o aprofundamento da investigação.

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Segundo a PGR, Salles teria atrapalhado a apuração sobre a maior apreensão de madeira do Brasil, feita na Operação Handroanthus.

Além deste caso, o ministro do Meio Ambiente foi alvo da operação Akuanduba, autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, também do STF. A PF suspeita de facilitação à exportação ilegal de madeira do Brasil para os Estados Unidos e Europa.

Em nota, a Associação Nacional de Servidores da Carreira de Especialista de Meio Ambiente (Ascema Nacional) afirmou que a pressão da sociedade e das instituições surtiu efeito. “Como a Ascema Nacional vem denunciando, há fortes indícios de que Salles tem trabalhado para proteger garimpeiros, madeireiros e outros tipos envolvidos em graves crimes contra o patrimônio natural brasileiro. Diante dos fatos, mais do que nunca é necessário questionar: até quando seguiremos com esse defensor de criminosos à frente do Ministério do Meio Ambiente?”, diz a nota da entidade.

Em nota, o ministro afirmou que “o inquérito demonstrará que não há, nem nunca houve, crime nenhum”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: