fbpx

SEGURANÇA NO STF É REFORÇADA APÓS PEDIDO DE FUX

SEGURANÇA NO STF É REFORÇADA APÓS PEDIDO DE FUX
Foto: CNJ

O governador do Distrito federal (DF), Ibaneis Rocha (MDB), determinou nesta terça-feira (7) o reforço policial nas redondezas do Supremo Tribunal Federal (STF), na Esplanada dos Ministérios. A determinação atendeu a um pedido feito pelo presidente da Corte, o ministro Luiz Fux.

O STF é um dos principais alvos das manifestações antidemocráticas deste 7 de setembro, convocadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Na semana passada, Bolsonaro chegou a dizer que os atos do feriado seriam “um ultimato” a ministros do Supremo.

STF
Foto: CNJ

Nesta segunda-feira (6), a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), Moraes determinou à Polícia Federal as prisões de envolvidos na organização de atos contra as instituições e a democracia, além de buscas e apreensões em endereços e bloqueio de contas bancárias.

Foi determinada a a prisão preventiva e o bloqueio das redes sociais de Márcio Giovani Niquelatti e Cássio Rodrigues Costa Souza, por ameaças a ministros da Corte; buscas e apreensões em endereços da Associação Nacional dos Produtores de Soja (Aprosoja) e a Aprosoja de Mato Grosso – que financiam a viagem de manifestantes à Brasília; além do bloqueio de saques de contas bancárias das instituições.

Moraes também determinou busca e apreensão em endereços de Gilmar João Alba (PSL), prefeito de Cerro Grande do Sul (RS). Ele havia sido flagrado no último dia 26 com R$ 505 mil em espécie no aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Nesta segunda-feira (6), ex-presidentes, ministros e parlamentares de 26 países demonstram preocupação com manifestações bolsonaristas de 7 de setembro. Mais de 150 autoridades assinam o documento capitaneado pela rede global Progressive International.

“Nós, representantes eleitos e líderes de todo o mundo, soamos o alarme: Em 7 de setembro de 2021, uma possível insurreição colocará em perigo a democracia no Brasil”, diz trecho da carta.

Kelli Kadanus

Kelli Kadanus, jornalista, cronista, tia coruja. Escrevo para tentar me entender e entender o mundo. É assim desde que aprendi a juntar sílabas. Sonho em mudar o mundo e as palavras são minha única arma disponível.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: